Marketing

Cristiano Ronaldo 'empreendedor' cria joint venture com empresa portuguesa de porcelana

Especula-se que valor do negócio tenha girado em torno de 17 milhões de euros

Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 18 de junho de 2024 às 00h25.

O atacante Cristiano Ronaldo continua diversificando seus negócios e apostando em novas receitas fora das quatro linhas. Nos últimos dias, ele comprou 10% das ações da Vista Alegre Atlantis SGPS, uma fabricante portuguesa de porcelana e cerâmicas, empresa que detém as marcas Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, duas das mais tradicionais de Portugal.

Além da compra de uma fatia da Vista Alegre, a parceria vai contemplar, também, uma joint-venture entre Cristiano Ronaldo para a publicidade e divulgação do selo Bordallo Pinheiro no Oriente Médio e na Ásia.

A Bordallo Pinheiro é considerada uma linha nobre da Vista Alegre, e foi criada em homenagem a um famoso design português de cerâmicas, atuante no século XIX.

Apesar dos valores não terem sido revelados, especula-se que tenha girado em torno de 17 milhões de euros.

"Cristiano tem um diferencial para investir nesses empreendimentos, que é uma imagem extremamente valiosa, que permite que parte considerável das ações que compra deles, seja paga com a exploração desse imagem, sem que necessariamente sejam feitos aportes diretos de capital. Ele cede os direitos de exploração de sua imagem, que custariam milhões, e recebe em troca cotas de um negócio, ao invés de simplesmente protagonizar comerciais em troca de uma quantia de dinheiro. É um modelo interessante porque permite que ele ganhe mais, se estiver mais engajado com o negócio", explica Thiago Freitas, COO da Roc Nation Sports no Brasil, empresa de entretenimento norte-americana, comandada pelo cantor Jay-Z.

Dentro dos gramados, Cristiano Ronaldo ainda segue acumulando recordes pelo seu atual clube, o Al-Nassr, e também pela seleção portuguesa, onde disputa a Eurocopa. Aos 39 anos e em plena forma física e técnica, essa não é a primeira vez que o jogador investe emn novos negócios.

"Cristiano é um canhão de audiência, a estratégia de se associar a novos segmentos deve ser muito pensada, pois é sua marca, seu nome associado de alguma forma e quase sempre não terá sua gestão no dia a dia", aponta Renê Salviano, CEO da Heatmap e especialista em marketing esportivo.

Em meados de 2023, ele se tornou acionista de duas empresas: a Chrono24, uma plataforma alemã de venda de relógios de luxo, e da Confina Media, um dos grupos audiovisuais mais populares do seu país.

Em 2015, Ronaldo e o Grupo Pestana, operador global de hotelaria, anunciaram um projeto conjunto para investir 75 milhões de euros em quatro hotéis boutique, com um total de 400 quartos em Portugal, Espanha e Estados Unidos.

De acordo com uma pesquisa do ECO, CR7 é dono de um império empresarial composto por mais de uma dezena de participações diretas e indiretas em empresas nacionais a operar em diferentes setores de atividade, com foco no turismo e no imobiliário. É nos setor hoteleiro, no entanto, que o jogador português mais investe, com rede de hotéis por Europa, Ásia e América Latina.

"Cristiano Ronaldo é um benchmark dentro e fora do campo. Muitos atletas ganharam fortunas, mas terminaram suas carreiras quebrados. O CR7 é visionário, empreendedor. Possui diversos investimentos em diversos negócios. Ele sabe que a carreira de futebol é curta, mas a vida é longa então é preciso se planejar e ser estratégico com os investimentos", analisa Fábio Wolff, sócio-diretor da Wolff Sports e especialista em marketing esportivo, e que faz a captação de contratos entre marcas envolvendo profissionais do esporte.

“Ao mesmo tempo que vivência os capítulos finais de sua carreira dentro dos gramados, Cristiano segue dando passos firmes como empreendedor e mostra que mesmo com um patrimônio expressivo acumulado na sua brilhante carreira, seu gosto por conquistar, desenvolver e levar o nome e a cultura de seu país Natal mundo afora seguirão muito ativos”, pontua Ivan Martinho, professor de marketing esportivo pela ESPM.

Acompanhe tudo sobre:InvestidoresFutebolestrategias-de-marketingCristiano Ronaldo

Mais de Marketing

Morre aos 80 anos Jaques Lewkowicz, fundador da agência Lew'Lara

Os times de futebol mais valiosos do Brasil e do mundo em 2024

As 10 marcas mais inclusivas do mundo, segundo pesquisa; Google lidera ranking

Igor Puga é o novo CMO da Zamp, dona do Burger King e Popeyes

Mais na Exame