Marketing

Investimento das casas de apostas em patrocínios ultrapassa meio bilhão por ano na Série A

Valores cresceram em mais de 65% para a temporada 2024

Contrato do Corinthians com a Vai de Bet representa R$ 120 milhões aos cofres do Timão anualmente (Agência Corinthians/Divulgação)

Contrato do Corinthians com a Vai de Bet representa R$ 120 milhões aos cofres do Timão anualmente (Agência Corinthians/Divulgação)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 14 de abril de 2024 às 16h33.

As plataformas de apostas continuam a expandir sua presença no cenário do futebol, com um foco particular no Campeonato Brasileiro da Série A, que a partir deste ano vai se chamar Brasileirão Betano 2024.

Nesta nova temporada, que teve início no último sábado, 13, os clubes participantes devem receber um montante estimado em cerca de R$ 555 milhões em patrocínios. Esse valor representa um aumento significativo de 66,1% em comparação com o início da edição do ano passado, quando as cifras já ultrapassavam os R$ 333 milhões.

O crescimento na Série A vem principalmente de novos contratos, como o do Corinthians com a Vai de Bet, que representa R$ 120 milhões aos cofres do Timão anualmente. A Pixbet também investirá pesado, com um contrato de R$ 85 milhões com o Flamengo. Dos vinte times, apenas Cuiabá e Vasco não possuem nenhuma parceria com empresas de bet.

A alta da quantia aportada também é reflexo do aumento de contratos para a principal propriedade do uniforme. Para esse ano, o número de patrocínios master de sites de apostas cresceu entre os clubes da primeira divisão. Agora, 14 das 20 equipes cedem o espaço mais nobre da camisa a uma empresa do setor. No início da última edição do Brasileirão eram 12.

Para Fábio Wolff, sócio-fundador da Wolff Sports e especialista em marketing esportivo, o fortalecimento da área é fundamental para a saúde financeira das equipes. "O segmento das apostas é um dos grandes responsáveis pelo aumento vertiginoso dos valores dos contratos de patrocínios em geral nos últimos anos. A demanda tem sido maior do que a oferta, e isso tem feito com que números se multipliquem”, afirma.

Clubes com sucesso recente também tiveram incremento nos contratos de patrocínios com casas de apostas. Para este ano, a Superbet assinou vínculos para o espaço master do uniforme do São Paulo e, mais recentemente, também fechou com o Fluminense. Os tricolores carioca e paulista receberão R$ 52 milhões anuais cada.

"As casas de apostas já estão bem estabelecidas entre os patrocinadores do futebol, com contratos cada vez maiores. A competição para estampar suas marcas e estabelecer acordos exclusivos tem crescido junto com a quantidade de empresas, tanto nacionais quanto internacionais" analisa Joaquin Lo Prete, country manager da Absolut Sport no Brasil, agência de experiências esportivas.

“A injeção de dinheiro dos sites de apostas no futebol nacional é uma forma direta de promoção do esporte. Os valores cada vez mais significativos aumentam o poderio financeiro dos clubes, e, consequentemente, podem ser revertidos em melhorias na estrutura e aquisição de jogadores”, complementa Cristiano Maschio, CEO da Qesh e especialista no mercado de apostas.

Novidades para 2024

Entre as empresas de apostas patrocinadoras das equipes da primeira divisão há 12 companhias. Quatro dessas são novidade para este ano, casos de Vai de Bet, Superbet, Stake e Betsat, que aplicarão, somadas, um investimento estimado de R$ 249 milhões.

No caso da Stake, a plataforma garantiu ao Juventude o maior contrato de patrocínio da história do clube. "Ao fechar acordo com uma marca do tamanho da Stake, com área de atuação a nível global, mostramos todo o potencial e a credibilidade que a marca do Juventude possui. Estabelecer parceria com grandes nomes do mercado é fundamental para os rumos do clube, tanto dentro como fora de campo", afirma Bruno Zaballa, vice-presidente de marketing do clube.

Assim como o Juventude, as outras três equipes que conquistaram o acesso na última Série B - Atlético-GO, Criciúma e Vitória - também têm patrocinadores master do setor betting, todos eles com novos contratos firmados após o acesso. O clube goiano e o catarinense renovaram com Blaze e Estrela Bet, respectivamente, enquanto o rubro-negro de Salvador assinou nova parceria com a Betsat.

Para além dos contratos de patrocínios aos clubes, as plataformas de bet também apostam em outras frentes. Com destaque entre os aportes realizados anteriormente na modalidade, a Casa de Apostas inovou, no final de 2023, ao anunciar a aquisição dos naming rights da Arena Fonte Nova, em um contrato válido por quatro temporadas, com valores que chegam até os R$ 52 milhões.

"No passado, fomos a primeira plataforma de bet brasileira a patrocinar clubes nacionais, e, mais recentemente, também nos tornamos a primeira empresa do segmento a adquirir os naming rights de um estádio no Brasil. O setor betting ainda tem muito a crescer em solo nacional", avalia Anderson Nunes, head de negócios da Casa de Apostas.

Confira os principais patrocínios de casas de apostas na Série A (valores aproximados):

  • Corinthians - Vai de Bet (master) - R$ 120 milhões
  • Flamengo - Pixbet (master) - R$ 85 milhões
  • Fluminense - Superbet (master) - R$ 52 milhões
  • São Paulo - Superbet (master) - R$ 52 milhões
  • Botafogo - Parimatch (master) - R$ 27,5 milhões
Acompanhe tudo sobre:Apostas esportivasFutebolestrategias-de-marketing

Mais de Marketing

Arena das Dunas, estádio da Copa do Mundo, vende naming rights para casa de apostas

Heineken e Lagunitas lançam ação para alimentar e cuidar de animais no RS

Maior youtuber do mundo, MrBeast inaugura rede de hamburguerias no Brasil

Adesivos simulam enchentes no RS em pontos turísticos de SP: 'E se a água subisse até aqui?'

Mais na Exame