Marketing
Acompanhe:

Marcas de produtos para pets incentivam adoção de vira-latas

Neste Dia Nacional do Vira-lata, comemorado em 31 de julho, a Pedigree é uma das marcas reforça que a importância da adoção. Petz também tem ação para a data

 (Nataba/Getty Images)

(Nataba/Getty Images)

M
Marina Filippe

30 de julho de 2021, 06h00

Assim como o guaraná e o samba, o vira-lata caramelo é símbolo do Brasil. Junto com ele, os vira-latas de todas as outras pelagens ganham destaque nas campanhas de marcas e empresas que costumavam estampas seus produtos apenas com cães de raça.

Neste Dia Nacional do Vira-lata, comemorado em 31 de julho, a Pedigree é uma das marcas que reforça a importância da adoção. Considerando que mais de 90% dos cães abandonados no Brasil não encontram um novo lar, a marca traz a campanha da Semana Vira-Lata, que conta com lives e ações de incentivo.

Além disso, a Pedigree doa cinco toneladas de alimentos para as ONGs associadas ao programa, que correspondem em torno de dez mil refeições para os pets. Uma das parceiras é a AMPARA Animal (Associação de Mulheres Protetoras dos Animais Rejeitados e Abandonados).

“A AMPARA é parceira do programa Pedigree Adotar é Tudo de Bom que, há 14 anos, vem mudando a vida de milhares de cães em todo o Brasil. Até o momento já garantimos um lar feliz para 76 mil cães e ajudamos diretamente mais de 202 mil animais. O Dia do Vira-Lata na fabricante Mars reforça nosso esforço em divulgarmos o amor que esses cães sem raça trazem para o lar e, principalmente, o incentivo à adoção responsável”, diz Rodrigo Alfieri, gerente de marketing Pedigree América Latina.

Em especial para a Semana do Vira-Lata, a marca desenvolveu ainda cupons de desconto de até 10% na Petlove, que podem ser adquiridos nos stories do Instagram da Pedigree. Segundo a marca, contudo, não há números específicos sobre a venda de produtos para vira-latas.

E não são só os cachorros que estão no radar das marcas de produtos para pets. No Programa Adote Petz, que completar 15 anos em 2022, há também os gatos. No ano passado, por exemplo, 57% dos adotados foram felinos.

Neste ano, em comemoração ao Dia do Vira-lata, a Petz ajuda a Casa do Vira-Lata, um projeto independente no qual, o protetor Gabriel e sua família, resgatam cães e gatos abandonados, e se comprometem com o tratamento de cada em busca de um lar definitivo.

“Para a data, selecionamos os pets com maior dificuldade de adoção e demos um 'dia de princesa' com nossos esteticistas da Petz de Guarulhos, dando o melhor banho e tosa possível para esses animais e colocando-os para adoção nas nossas lojas e no site”, diz Ana Cecília de Paula e Silva, gerente de marketing e comunicação institucional da Petz.

Segundo a executiva, os números da adoção mostram a chegada de novos consumidores, com alto engajamento e fidelização. “Representam também o engajamento das pessoas sobre o bem-estar animal e os benefícios que a relação pet-humano promove em diferentes esferas.  A empresa ganha na oportunidade de novos negócios, mas também contribui para questões ligadas a saúde e bem estar, que afetam toda a sociedade”.

Pandemia

Segundo Alfieri, da Pedigree, durante a pandemia aumentou a procura de animais para adoção, porém, no início do ano houve também um aumento de 70% no abandono de animais domésticos que foram adotados já nesse período de covid-19.

“A AMPARA Animal realizou uma pesquisa com 530 ONGs e protetores independentes em todo país e constatou o impacto para os pets com o agravamento da crise”, diz.

Por outro lado, as medidas de isolamento social aumentaram o tempo de permanência em casa, contribuindo para a convivência mais próxima e intensificando a conexão humano-animal. Esse contexto favorece a busca ativa por produtos de qualidade que atendam às necessidades dos pets, além de incentivar o tutor a buscar mais informação e o surgimento de novos hábitos de consumo, como a compra de alimentos úmidos e petiscos.

"Esses novos hábitos fizeram com que, durante a pandemia, ficasse ainda mais evidente a importância da diversificação dos produtos", diz.