L’Oréal faz post antirracismo e é acusada de hipocrisia

Marca de cosméticos publicou um vídeo com Viola Davis em campanha de combate ao racismo, mas ação lembrou polêmica sobre demissão de modelo trans negra

Viola Davis em campanha para L'Oréal Viola Davis: atriz grava vídeo em campanha para L’Oréal

Viola Davis: atriz grava vídeo em campanha para L’Oréal (L'Oréal Paris USA/Reprodução)

Em meio à campanha Black Lives Matter, que engajou personalidades e marcas a abordar o racismo, a L’Oréal publicou um vídeo em suas redes sociais com um discurso da atriz Viola Davis. Na ação, a artista fala sobre o significado do lema usado há anos pela marca: “porque eu mereço”.

A ação, no entanto, não teve o efeito esperado pela companhia. Após a publicação do vídeo, diversos usuários passaram a criticar a marcas nas redes sociais, com acusações de hipocrisia.

Seguidores da marca lembraram de um caso ocorrido em 2017, quando a L’Oréal contava com a modelo britânica Munroe Bergdorf em seu time de influenciadores. Trans e negra, Bergdorf se posicionou contra uma ação supremacista branca, denunciando o racismo sistêmico em sua página no Facebook.

O post da modelo foi removido pela rede social por violar políticas, e Bergdorf foi demitida da L’Oréal. A marca alegou que a postura estava em desacordo com seus valores de diversidade e tolerância a todas as pessoas, independentemente de raça, classe social, gênero e religião.

Bergdorf foi posteriormente contratada pela concorrente Illamasqua.

A ação com Viola Davis também rendeu o posicionamento da própria Bergdorf, que fez uma publicação no Instagram revelando sua ira. “Você me tiraram de uma campanha em 2017 e me jogaram aos lobos por falar sobre racismo e supremacia branca”, escreveu a modelo.

“Ontem mesmo eu disse que era questão de tempo até uma marca racista ver [no movimento] uma oportunidade de aparecer na imprensa e entrar na conversa. (…) Se você se importa comigo ou com o #blacklivesmatter, não deixe a L’Oréal se safar desta.”

View this post on Instagram

 

Excuse my language but I am SO angry. FUCK YOU @lorealparis. You dropped me from a campaign in 2017 and threw me to the wolves for speaking out about racism and white supremacy. With no duty of care, without a second thought. I had to fend for myself being torn apart by the world’s press because YOU didn’t want to talk about racism. You even tried to get me to incriminate myself with pairing me up with your shady lawyers, when I had done NOTHING wrong. THAT is what you get for ‘speaking out’ when employed by @lorealparis. Racist snakes. You do NOT get to do this. This is NOT okay, not even in the slightest. I said just yesterday that it would only be a matter of time before RACIST AF brands saw a window of PR opportunity to jump on the bandwagon. Fuck you. Fuck your ‘solidarity’. Where was my support when I spoke out? Where was my apology? I’m disgusted and writing this in floods of tears and shaking. This is gaslighting. If you care about me or #blacklivesmatter, don’t let @lorealparis get away with this.

A post shared by MUNROE (@munroebergdorf) on

Segundo o site AdWeek, a marca não comentou as acusações de hipocrisia.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.