Empresas brasileiras ainda ignoram consumidor GLS

O;mercado de gays, lésbicas e simpatizantes reúne 20 milhões de consumidores;fiéis e atentos à;novidades

Para a psicóloga Adriana Nunan, autora do livro Homossexualidade do Preconceito aos Padrões de Consumo, as empresas brasileiras deveriam ficar mais atentas ao público GLS (gays, lésbicas e simpatizantes). Não por que essa parcela da população reúne quase 20 milhões de pessoas no país, mas porque esse grupo está entre os melhores consumidores que uma empresa pode almejar.

"Os gays são preocupados com a moda, fiéis a suas marcas e bem informados sobre as últimas tendências do mercado", diz Adriana. "A maioria não tem gastos com filhos, pode viajar em qualquer época do ano e não se importa em pagar mais em troca de um atendimento personalizado." Para traçar o perfil do consumidor gay brasileiro, Adriana entrevistou homossexuais da classe média carioca entre 35 e 50 anos.

Segundo estudos realizados pela administradora de shopping Store Gestão & Marketing, poucas empresas descobriram esse nicho no país. "No Brasil, há cerca de 200 empresas voltadas para este público, que faturam por ano cerca de 150 milhões de reais", diz Paulo Roberto Pretto de Oliveira, diretor da Store Gestão & Marketing. A maioria dos negócios, porém, está no setor de serviços. São boates, bares, restaurantes, saunas, agências de viagem, feiras de moda alternativa, festas rave e sites na internet.

Nos Estados Unidos, as empresas se preocupam em lançar e anunciar produtos diretamente para os gays. Na maioria dos casos, são produtos normais que ganham uma nova roupagem em campanhas de publicidade voltadas especificamente para o público GLS. Uma das investidas nesse mercado mais comentadas dos últimos tempos foi a decisão da Jaguar colocar o modelo X-Type em anúncios dirigidos especificamente para gays.

Segundo Oliveira, nos últimos cinco anos, os negócios voltados ao público gay cresceram 100% nos Estados Unidos. "Esse mercado já fatura anualmente em torno de 70 bilhões de dólares", diz. "Mas o potencial de consumo é de aproximadamente 350 bilhões de dólares ao ano."

Conheça algumas das características do consumidor GLS apuradas por levantamento da L2 Pesquisas e Comunicação:

  • não dispensam o lazer e a informação. A maioria tem o hábito de ler livros, revistas e jornais
  • gostam de fazer compras e amigos pela internet
  • são preocupados com a estética e com a saúde, por isso freqüentam regularmente academias de ginástica
  • são fiéis às empresas que anunciam para eles
  • preferem marcas de vanguarda
  • Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


    Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


    Falta pouco para você liberar seu acesso.

    exame digital

    R$ 9,90/mês

    • Acesse onde e quando quiser.

    • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
    Assine

    exame digital + impressa

    R$ 29,90/mês

    • Acesse onde e quando quiser

    • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

    • Edição impressa mensal.

    • Frete grátis
    Assine

    Já é assinante? Entre aqui.

    Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
    Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.