Conheça o fundo imobiliário que pode deixar o MXRF11 ‘no chinelo’

Esse fundo imobiliário está mais barato que o Maxi Renda (MXRF11) e tem dividendos acumulados para distribuir; veja qual é
Além de distribuir altos pagamentos, esse fundo é isento do imposto de renda (Getty/Getty Images)
Além de distribuir altos pagamentos, esse fundo é isento do imposto de renda (Getty/Getty Images)
E
EMPIRICUS - UM CONTEÚDO PROMOCIONALPublicado em 22/11/2022 às 16:10.

EMPIRICUS - UM CONTEÚDO PROMOCIONAL

O Maxi Renda (MXRF11) é um dos fundos imobiliários mais “queridinhos” da bolsa brasileira. Não à toa, hoje ele conta com mais de 500 mil cotistas.

Trata-se de um fundo multiestratégia (ou seja, investe em CRIs, LCIs, debêntures, cotas de outros FIIs e ativos imobiliários em um pacote só) e que é fruto da fusão entre dois FIIs: o XP Gaia e o Maxi Renda.

Mas sabe qual é o principal motivo para que ele seja tão famoso?

É o preço. Para investidores iniciantes, o MXRF11 chama a atenção por ter um valor de cota muito acessível. Para ser mais exata, uma cota custa em torno de R$ 10,25.

Além disso, ele paga bons dividendos. Na última vez que o Maxi Renda anunciou a sua distribuição de proventos, no mês de outubro, o valor foi de R$ 0,10 por cota.

Mas e se eu te disser que existe um fundo imobiliário melhor que o MXRF11?

Hoje, há um FII que tem tudo para bater a popularidade do Maxi Renda na B3. Quem acredita nisso é Caio Araujo, analista de fundos imobiliários na maior casa de análise financeira independente do país.

Para ele, esse outro FII pode deixar o MXRF11 “no chinelo” pelos seguintes motivos:

  • Ele está mais barato, com um desconto de quase 7% no seu valor patrimonial, enquanto o MXRF11 tem um prêmio de 1,5%;
  • Tem projeção de dividendos bem “gordos”, pois conta com proventos acumulados para distribuir devido à reserva que criou no mês de setembro;
  • É mais seguro e promissor, pois conta com uma posição maior em “tijolo”, segmento que tende a se valorizar com a retomada do mercado imobiliário.

CONHEÇA O FUNDO IMOBILIÁRIO QUE PODE DEIXAR O MXRF11 ‘NO CHINELO’

Esqueça o MXRF11: ele é pop, mas não é a melhor opção para investir

Embora o MXRF11 seja um fundo imobiliário famoso, ele não é a melhor opção para o seu patrimônio, de acordo com Araujo.

Em primeiro lugar, o fato das suas cotas serem baratas não quer dizer que ele é um FII barato. Na verdade, hoje o Maxi Renda é considerado um fundo imobiliário caro.

O motivo é simples. Para medir se um fundo está caro ou barato, o que conta não é o preço da cota. O que realmente importa é o indicador P/VPA, que nada mais é do que o preço da cota dividido pelo valor patrimonial do FII.

Quanto mais próximo esse número estiver de 1, mais perto a cota está do seu valor “justo”. Já quando o indicador está acima de 1, isso quer dizer que a cota está com um prêmio, ou seja, está sendo negociada acima do seu valor justo.

É exatamente esse o caso do MXRF11 agora. Como foi dito logo acima, o Maxi Renda está com um prêmio de 1,5% sobre o seu valor patrimonial. Em outras palavras, está caro.

Por outro lado, o fundo imobiliário que pode deixar o Maxi Renda “no chinelo” está negociando a 0,90% o seu valor patrimonial.

Isso significa que, do ponto de vista do indicador P/VPA, o FII recomendado por Caio Araujo está mais barato e, portanto, mais atrativo do que o MXRF11.

CONHEÇA O FUNDO IMOBILIÁRIO QUE PODE DEIXAR O MXRF11 ‘NO CHINELO’

Outro fundo imobiliário pode te fazer lucrar 2 vezes mais

Além dos pontos citados acima, vale dizer que o fundo imobiliário que está na mira do analista também é famoso. Na verdade, ele é um dos mais populares da indústria, com mais de 300 mil cotistas.

A sua relevância é tanta que ele ocupa a 16ª posição na composição do Ifix (índice de referência dos fundos imobiliários).

E, como se não bastasse, o fundo manteve performance positiva nos últimos 3 meses, com uma valorização de 8%. Enquanto isso, o Ifix rendeu apenas 6% no mesmo período.

Mesmo assim, Caio Araujo ressalta que esse FII está abaixo do seu valor justo e, por isso, há chances de capturar lucro à medida que as cotas dele se valorizarem com a retomada da bolsa brasileira.

Além disso, esse fundo já distribuiu proventos “gordos”, no valor de R$ 0,56 por cota, o que representa um dividend yield de 9,4% ao ano.

Um valor relevante, principalmente se levarmos em conta que o pagamento é isento de Imposto de Renda.

E a melhor parte é que quem investir nesse FII tem perspectiva de capturar também dividendos acumulados.

Devido ao fundo ter fechado o mês de setembro com R$ 42,8 milhões em reservas, ele é obrigado por lei a distribuir boa parte desse dinheiro para os cotistas. E é provável que isso seja feito já nos próximos meses.

É por isso que os investidores que decidirem comprar cotas deste FII recomendado por Caio Araujo terão a chance de capturar lucro 2 vezes mais:

  • Com a valorização das cotas, que estão baratas e tendem a se valorizar com a retomada da bolsa; e
  • Com os dividendos polpudos, que tendem a aumentar já que o FII precisa distribuir a reserva criada em setembro.

CONHEÇA O FUNDO IMOBILIÁRIO QUE PODE DEIXAR O MXRF11 ‘NO CHINELO’

Veja qual é o FII barato e promissor

Caio Araujo revelou o nome do fundo imobiliário barato e promissor em um relatório recente, divulgado aos assinantes da sua carteira recomendada chamada “Renda Imobiliária”, da Empiricus Research.

Mas você pode ter acesso a esse conteúdo de graça, pois a Empiricus Investimentos liberou o relatório de forma gratuita, como uma cortesia, para qualquer pessoa interessada.

Para liberar o seu acesso, é bem fácil e rápido. Basta clicar no botão abaixo e seguir o passo a passo para conhecer o FII que pode deixar o MXRF11 “no chinelo”:

CONHEÇA O FUNDO IMOBILIÁRIO QUE PODE DEIXAR O MXRF11 ‘NO CHINELO’

EMPIRICUS - UM CONTEÚDO PROMOCIONAL