Invest

Smart Fit (SMFT3) confirma intenção de compra da academia Velocity

A informação foi publicada neste domingo, 23, em resposta ao questionamento da B3 sobre uma reportagem veículada

Smart Fit: companhia avalia comprar academia Velocity (Instagram Smart Fit/Reprodução)

Smart Fit: companhia avalia comprar academia Velocity (Instagram Smart Fit/Reprodução)

Rebecca Crepaldi
Rebecca Crepaldi

Repórter de finanças

Publicado em 24 de junho de 2024 às 09h41.

Última atualização em 24 de junho de 2024 às 14h59.

A rede de academias Smart Fit (SMFT3) confirmou, em comunicado ao mercado, que está em negociações para a aquisição das ações da Velocity, rede de estúdios de spinning e estúdios voltados ao treinamento funcional. Às 11h40, as ações da empresa chegaram a subir quase 1% cotadas a R$ 22,04.

A informação foi publicada neste domingo, 23, e é uma resposta ao questionamento da B3 após o Brazil Journal noticiar que a Smart Fit estaria perto de fechar a compra da Velocity por R$ 180 milhões. No comunicado, a Smart Fit não divulgou valores e disse que “a potencial transação está sujeita, entre outros fatores, à negociação de suas condições contratuais.”

Para o estrategista-chefe da RB Investimentos, Gustavo Cruz, a notícia foi considerada extremamente positiva, devido à possibilidade da SmartFit diversificar as fontes de receita. "Especialmente considerando que o ticket médio dos produtos adquiridos junto à Velocity é maior do que o da ampla base de clientes da SmartFit."

João Mamede, gestor de renda variável na AZ Quest, também destaca a ampliação do público-alvo como algo benéfico. "É uma outra vertical que eles estariam comprando, que são estúdios, então é um público-alvo um pouco diferente, com um ticket médio maior do que a Smartfit, isso porque o consumidor [da Velocity] é um pouco mais diferenciado em termos de renda."

Smart Fit busca expansão pela América Latina

A Smart Fit, em um movimento de expansão pela América Latina, anunciou a inauguração de 31 novas unidades no balanço do primeiro trimestre de 2024, sendo 14 no Brasil, duas no México e mais 15 em outros países da América Latina. Das 31, 20 foram unidades próprias e 11, franquias abertas entre os meses de janeiro e março.

No primeiro trimestre de 2023, as academias da Smart Fit somavam 1.231 unidades. Desde lá, a companhia abriu 238 unidades, valor próximo da meta de 240 a 260 novas unidades em 2024. Assim, em março de 2024, a rede Smart Fit possuía 1.469 academias em 15 países da América Latina.

No mesmo período, a rede de academias anunciou um crescimento de cerca de 400 mil pessoas (9%) na sua base de clientes que agora já ultrapassam a marca de 4,5 milhões no 1T24, um crescimento de 18% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O estrategista-chefe da RB Investimentos enfatiza que os resultados da SmartFit foram positivos, especialmente neste primeiro trimestre, já que é um período forte para a captação de novos alunos.

"Entre as empresas listadas na bolsa, a SmartFit se destaca por contar uma história de sucesso em 2024. Mesmo com as taxas de juros se mantendo em patamares elevados, a SmartFit está experimentando um período de mudança de patamar e crescimento acelerado, sem que isso tenha freado seus planos", diz Cruz.

O resultado da expansão de unidades e base de cliente foi uma receita líquida recorde de R$ 1,3 bilhões no 1T24, o que corresponde a uma alta de 28% na comparação anual e de +11% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Já o lucro líquido nos três primeiros meses de 2024 foi de R$ 110 milhões, uma alta de 5% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

“O sólido crescimento reflete a combinação da expansão de +20% da base média de alunos em academias próprias e o incremento de +8% do ticket médio no período”, informou a Smart Fit em comunicado ao mercado na época.

O foco em dois exercícios

Fundada em 2013 pelo empreendedor neozelandês Shane Young ao lado do investidor Declan Sherman, do fundo Everlight Capital, a Velocity chegou no mercado na contramão das academias tradicionais de musculação: ofertando um único tipo de exercício, o spinning (pedalagem com bicicletas ergonométricas). A modalidade não é nova, mas o diferencial da companhia foi o estilo das aulas, com músicas que trazem batidas em harmonia com as rotações da bicicleta.

Hoje, a Velocity também aposta no treinamento funcional, focada em exercícios para o "core" (grupos musculares do abdômen) e pretende dobrar seu faturamento. Em 2023, a companhia alcançou a marca dos R$ 100 milhões faturados e, segundo afirmou Young em entrevista a jornais locais, a comapnhia planeja “saltar das 82 unidades atuais para 131, com um faturamento de R$ 200 milhões.”

O especialista da Az Quest também pontua o tamanho da Velocity como algo positivo para o mercado, já que seria uma aquisição considerada pequena, ao mesmo tempo que traria novas fontes de receitas. "É um ativo pequeno dado o tamanho da SmartFit. Estamos falando aqui de um pouco menos de R$ 200 milhões, aparentemente, que estão sendo negociados, para uma empresa que tem um valor de mercado de mais de R$ 10 bilhões. Então seria [uma aquisição] pequena, mas positiva."

Acompanhe tudo sobre:Smart FitFusões e Aquisições

Mais de Invest

Renda passiva: veja como fazer o dinheiro trabalhar por você

Casal que ganhou R$ 324 milhões em loteria americana perde fortuna com investimentos mal-sucedidos

INSS volta a exigir perícia médica para prorrogar 'auxílio-doença'; entenda

Conheça as vantagens do Cartão BTG Black e saiba como pedir o seu

Mais na Exame