Invest

Quanto rende R$ 1 milhão a 100% do CDI? Confira a simulação

Confira quanto o primeiro milhão pode render em uma das aplicações mais seguras do mercado

 (Gabriel Vergani / EyeEm/Getty Images)

(Gabriel Vergani / EyeEm/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 17 de maio de 2024 às 12h52.

Última atualização em 17 de maio de 2024 às 18h33.

Tudo sobreCDI
Saiba mais
  • Descubra como o CDI pode render seu primeiro milhão com segurança e bons retornos.
  • Entenda a relação do CDI com a taxa Selic e suas vantagens como investimento.
  • Conheça estratégias de investimento, impostos e comparações com outros produtos de renda fixa.

Confira a carteira completa com 10 ações recomendadas pelo BTG Pactual

Investir 1 milhão de reais no CDI pode oferecer retornos interessantes e seguros para quem busca uma renda fixa. A taxa CDI, atualmente em 10,40% ao ano, reflete as tendências do mercado financeiro e é amplamente usada como referência para aplicações de renda fixa.

O que é o CDI e como ele funciona?

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é uma taxa de referência para o mercado financeiro brasileiro. Calculada com base nas taxas de juros das operações interbancárias de curto prazo, ela é um indicador fundamental para investimentos em renda fixa.

Esses certificados funcionam como uma taxa de referência para operações interbancárias, influenciando diretamente produtos financeiros atrelados ao CDI, como CDBs e fundos DI.

CDI e taxa Selic

A taxa CDI acompanha de perto a taxa Selic, estabelecida pelo Banco Central. A relação ocorre porque o CDI é baseado nas taxas de juros cobradas em empréstimos de curto prazo entre bancos, influenciados pela Selic. Mudanças na política monetária, como aumentos na Selic para controle da inflação, afetam diretamente o CDI, tornando-o um termômetro para o cenário econômico.

Vantagens de investir no CDI

Investir no CDI oferece várias vantagens, principalmente segurança e previsibilidade. O CDI é uma taxa que reflete diretamente a Selic, proporcionando uma boa estimativa de retorno e permitindo um planejamento financeiro mais consistente.

Segurança do CDI

O CDI é conhecido por sua segurança, tornando-se a escolha ideal para investidores conservadores. Produtos atrelados ao CDI, como CDBs, são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos), protegendo o capital investido contra problemas financeiros das instituições emissoras.

CDI em comparação com a poupança e outros investimentos de renda fixa

O CDI costuma oferecer retorno superiores aos da poupança, especialmente em cenários de taxas de juros mais elevadas. A tabela a seguir compara o rendimento percentual de diversas opções de investimento em renda fixa:

InvestimentoTaxa de Rendimento AnualQuanto renderia R$ 1 milhão em um ano
CDB (12% a.a.)12%R$ 120 mil - 22% =R$ 93,6 mil
LCI/LCA (91% do CDI)9,69%R$ 96,9 mil
Tesouro Pré-Fixado (11,7% a.a.)11,7%R$ 117 mil - 22% =R$ 91,26 mil

Quanto rende 1 milhão no CDI

Investir 1 milhão de reais no CDI pode ser uma opção atraente para quem busca retorno previsível e seguro. A taxa CDI, atualmente em 10,40% ao ano, oferece rendimentos consistentes e reflete as tendências do mercado financeiro.

  1. Cálculo Anual:
    • Investimento inicial: R$ 1.000.000,00
    • Rendimento anual a 100% do CDI (10,40%): R$ 1.000.000,00 * 0,104 = R$ 104.000,00
    • Valor total após um ano: R$ 1.104.000,00
  2. Cálculo Mensal:
    • Taxa mensal aproximada: 0,82%
    • Investimento inicial: R$ 1.000.000,00
    • Rendimento no primeiro mês: R$ 1.000.000,00 * 0,0082 = R$ 8.200,00
    • Valor total após o primeiro mês: R$ 1.008.200,00
    • O processo se repete para os meses seguintes, sempre recalculando sobre o valor acumulado.

Exemplo do cálculo para 3 meses:

  • Segundo mês: R$ 1.008.200,00 * 0,0082 = R$ 8.465,24 (Valor total: R$ 1.016.665,24)
  • Terceiro mês: R$ 1.016.665,24 * 0,0082 = R$ 8.733,66 (Valor total: R$ 1.025.398,90)

Investir no CDI requer estratégias claras para maximizar retornos e minimizar riscos, considerando o prazo do investimento e a taxa de retorno oferecida pelos diferentes produtos financeiros atrelados ao CDI.

Curto vs. longo prazo

No curto prazo, investimentos em CDI são ideais para quem busca liquidez e menor exposição à marcação a mercado, que é a atualização do preço do título pelo seu valor de mercado atual. A curva de juros também pode influenciar o rendimento no curto prazo, refletindo as expectativas do mercado sobre a trajetória da taxa de juros.

Já a longo prazo, a volatilidade diária dos preços no mercado tende a ser diluída. O sócio-investidor pode aproveitar rendimentos acumulados ao longo de anos, desde que não precise resgatar o investimento antes do vencimento, garantindo um retorno previsível alinhado à curva de juros.

Diversificação de portfólio com o CDI

A diversificação de portfólio, incluindo investimentos atrelados ao CDI, é essencial para reduzir riscos e melhorar os retornos globais. Alternando entre títulos pós-fixados (CDI) e pré-fixados, o investidor pode balancear entre segurança e rentabilidade, aproveitando diferentes cenários econômicos.

Além disso, é importante diversificar entre emissores. Títulos emitidos por diferentes instituições financeiras ou produtos como CDBs, LCAs e LCIs permitem uma diversificação ampla, diluindo riscos específicos de cada emissor e garantindo uma performance sólida para o portfólio no longo prazo.

Acompanhe tudo sobre:CDIrenda-fixaLCILCASelic

Mais de Invest

O que são ADRs e como investir em empresas na bolsa americana

Nota Fiscal Paulista libera R$ 35 milhões em crédito; veja como transferir o dinheiro

Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, vende 1 milhão de ações da BYD

TIM (TIMS3) e Telefônica Brasil (VIVT3) pagam juros sobre capital próprio; veja valor por ação

Mais na Exame