Invest

Quanto rende 1 milhão de reais na poupança em 2023? Compare os rendimentos

Essa é uma dúvida muito comum para aqueles que possuem uma grande quantia e não sabem onde investir

 (PM Images/Getty Images)

(PM Images/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 17 de janeiro de 2023 às 11h27.

Última atualização em 7 de fevereiro de 2024 às 10h51.

Quanto rende 1 milhão de reais na poupança? E em outros tipos de investimentos? Essa é uma dúvida muito comum para aqueles que possuem uma grande quantia e não sabem onde investir.

Por exemplo: se alguém vendeu uma casa, recebeu uma herança ou conseguiu acertar um trade muito lucrativo, pode ser que a pessoa receba uma grande quantia de dinheiro em pouco tempo.

Nesse caso, pode ser difícil saber qual dos tipos de investimentos é o mais apropriado para alocar esse dinheiro. Confira a seguir quanto rende R$ 1 milhão na poupança e nos demais ativos de renda fixa e renda variável.

Confira o simulador que ajuda a escolher os melhores produtos para investir

Quanto rende 1 milhão na poupança?

O primeiro passo é se perguntar “quanto rende a poupança?”. O rendimento da poupança é de 6,17% ao ano + a Taxa Referencial, resultando em um rendimento de 8,38% nos últimos 12 meses. 

Sendo assim, um investimento de 1 milhão de reais renderia R$ 6.983,33 todo mês (ou R$ 83,8 mil por ano). Alguns podem considerar uma renda extra interessante, mas há muitas opções que pagam mais no mercado.

De fato: como a taxa Selic atual está na casa dos 2 dígitos, é fácil encontrar outros investimentos de renda fixa que entregam rentabilidades maiores sem correr um risco maior.

É o caso dos CDBs, dos títulos do tesouro direto, além de outros ativos de renda fixa e variável que podem ser interessantes ao investidor.

É possível viver de renda com 1 milhão de reais?

Ter um patrimônio de 1 milhão de reais pode ser um grande desafio para grande parte dos brasileiros. Mas será que essa quantia é suficiente para que se possa viver de renda passiva no Brasil?

Considerando um investidor que expõe seu capital a ações que pagam dividendos e fundos imobiliários mais conservadores, pode-se obter uma rentabilidade de 0,5% ao mês, em média, embora esse retorno varie conforme a composição de cada carteira.

Mas usando como exemplo essa rentabilidade de 0,5% ao mês, 1 milhão de reais investidos poderiam gerar uma renda mensal de aproximadamente R$ 5.000,00. Agora, se é possível viver com essa quantia é algo que vai depender do padrão de vida de cada pessoa, assim como de outros fatores.

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário estimado como “ideal para sobreviver” é de R$ 6.389,72 (até agosto de 2023), considerando os custos de alimentação, educação, moradia, vestuário, saúde e outros dentro de uma família de 4 pessoas.

Por outro lado, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) até agosto de 2023, o salário médio dos brasileiros era de R$ 2.947. 

Sendo assim, o investimento necessário para viver de renda também muda conforme a realidade de vida de cada brasileiro, composição familiar, renda per capita da família e a rentabilidade gerada através de suas aplicações em ativos que pagam proventos, como em ações e FIIs.

Além disso, é importante considerar que os proventos pagos por esses ativos também podem mudar ao longo do tempo. Como são investimentos de renda variável, a rentabilidade gerada no passado não representa garantia de retorno futuro.

Quanto Rende 500 Mil na Poupança?

Considerando o rendimento acumulado da poupança nos últimos 12 meses, é possível estimar qual o valor que rende R$ 500 mil nesta modalidade de investimento.

Quem investiu R$ 500 mil há 1 ano, teve um rendimento acumulado de 8,38%, equivalente a R$ 41,9 mil. Ou seja, R$ 500 mil na poupança rende R$ 3.491,67 por mês.

Outra forma de calcular esse valor é considerando a metade de quanto rende 1 milhão na poupança, que é de R$ 6.983,33 por mês ou R$ 83,8 mil por ano. 50% disso será justamente os R$ 3.491,67 por mês ou R$ 41,9 mil por ano obtido anteriormente.

Qual a variação entre a taxa Selic e o rendimento da poupança?

A variação da Selic só altera o rendimento da poupança quando a taxa básica de juros é inferior aos 8,5% ao ano. Nesse caso, a cada 1 ponto percentual na variação da Selic, o retorno da poupança varia 0,7 ponto percentual. 

Por outro lado, quando a Selic é superior a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança é de 0,5% ao mês + Taxa Referencial, estando mais dissociado das variações da taxa básica de juros.

Como é o cálculo do rendimento da poupança?

O cálculo do rendimento da poupança é determinado por uma taxa de juros fixa, atualmente em 70% da taxa Selic quando esta é igual ou inferior a 8,5% ao ano, ou 0,5% ao mês quando a Selic é superior a 8,5% ao ano.

Para calcular o rendimento, utiliza-se a seguinte fórmula: Rendimento = (Valor aplicado) x (Taxa de juros) x (Tempo de aplicação). Esse é um cálculo importante para saber quanto rende 1 milhão por mês na poupança.

Além disso vale ressaltar que o rendimento da poupança é isento de Imposto de Renda, porém pode ser impactado pela inflação, o que pode reduzir seu poder de compra ao longo do tempo.

Quanto rende 1 milhão no Tesouro Direto?

Para saber quanto rende 1 milhão no tesouro direto, é preciso escolher um dos títulos do governo e avaliar a sua rentabilidade – afinal, existem títulos de curto e longo prazo, com ou sem pagamento de juros, pré ou pós-fixados.

Por exemplo: no caso do Tesouro Selic, que é o com título de curto prazo com liquidez diária, a rentabilidade acompanha a taxa Selic, que está em 13,25%

Sendo assim, a resposta para quanto rende 1 milhão no Tesouro Direto é a seguinte: 1 milhão renderia R$ 132.500 todo ano (ou R$ 11.041,67 por mês).

É um rendimento consideravelmente maior, além de ser mais seguro emprestar dinheiro ao governo do que para um banco, pois o primeiro pode captar recursos mais facilmente.

Por outro lado, é possível citar como exemplo um título de longo prazo. O título de mais longo prazo é o IPCA + 2045, que rende a inflação (IPCA) + 6,4% ao ano. Como o IPCA acumulado nos últimos 12 meses está em 3,99% ao ano, isso resulta em 10,39% ao ano.

Ou seja: R$ 1 milhão em um título de longo prazo pode render R$ 103.900 ao ano ou R$ 8.658,33 ao mês. 

Quanto rende 1 milhão no CDB?

Assim como no caso do Tesouro Direto, também há muitos tipos de CDB com rentabilidades diferentes e prazo de resgate variados.

No entanto, para simplificar os cálculos, é possível utilizar um CDB que renda 100% do CDI. A taxa DI, usada como referencial no CDI, está em 13,15% ao ano.

Sendo assim, agora é a hora de saber quanto rende 1 milhão no CDB: o rendimento anual de 1 milhão de reais em um CDB desse tipo geraria R$ 131.500 por ano – o que resultaria em R$ 10.958,33 todo mês.

Para CDBs que rendam mais ou menos do que esse benchmark (por exemplo: alguns CDBs pagam 95% do CDI, outros 98%, e outros pagam ainda mais, chegando a 110% ou 120% do CDI, ou além), basta fazer o cálculo proporcional.

Quanto rende 1 milhão em Fundos Imobiliários?

Fundos Imobiliários são ativos de renda variável que investem em imóveis físicos ou ativos financeiros do setor imobiliário. Entre suas formas de rentabilidade, estão a valorização das cotas e os dividendos.

A valorização das cotas no acumulado dos últimos 12 meses ficou em cerca de 2,2254% em função da baixa no mercado de renda variável. Porém, os dividendos ficaram na casa dos 10,60% ao ano.

Para saber quanto rende 1 milhão em FIIs, é possível considerar alguns pontos:

  • Dividendos de 1 milhão em FIIs: R$106.000 ao ano (ou R$8.833,33 por mês).
  • Valorização das cotas de 1 milhão em FIIs: R$22.254 ao ano (ou R$1.854,3 por mês).
  • Dividendos + valorização de 1 milhão em FIIs: R$128.254 ao ano (ou R$10.687,33 por mês);

A rentabilidade dependerá do reinvestimento dos dividendos ou não por parte do investidor. Há quem prefira usar seus proventos mensais dos fundos imobiliários e há quem prefira reinvestir para fazer os juros compostos atuarem.

Quanto rende 1 milhão em ações?

O investimento em ações é muito procurado por quem deseja o potencial de rentabilidade que as empresas listadas na bolsa de valores podem oferecer. 

A valorização das ações ao longo dos últimos 12 meses foi de 4,25%, enquanto o dividendo médio das ações doi de 10,01%. 

Sendo assim, para saber quanto rende 1 milhão em ações, deve-se levar em conta alguns fatores:

  • Dividendos de 1 milhão em ações: R$100.100 anuais (ou R$8341,67 por mês).
  • Valorização das ações de 1 milhão investidos: R$40.250 anuais (ou R$ 3.354,17 por mês).
  • Dividendo + valorização de 1 milhão em ações: R$140.350 anuais (ou R$11.695,83 por mês).

Ou seja: a rentabilidade final dependerá da escolha do investidor em reinvestir seus dividendos ou não.

Quanto rende 1 milhão no LCI e LCA?

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são investimentos de renda fixa com isenção de imposto de renda.

As taxas de rendimento desses investimentos podem variar de acordo com o banco ou instituição financeira emissor. Geralmente, as taxas oferecidas são próximas às taxas de referência, como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Considerando um rendimento de 100% do CDI, e considerando o CDI em cerca de 13,5% ao ano, o rendimento anual de 1 milhão de reais em uma LCI ou LCA seria de aproximadamente 135.000 reais.

Quanto ao rendimento mensal, é possível calcular dividindo o rendimento anual por 12. Portanto, o rendimento mensal seria de aproximadamente 11.250 reais (135.000 / 12).

Vale notar, no entanto, que esses ativos costumam ter vencimentos em prazos prolongados, de maneira que o investidor não terá acesso aos rendimentos imediatamente.

Quanto rende 1 milhão na letra de câmbio (LC)?

Uma vez que se sabe 1 milhão na poupança rende quanto por mês, agora faz sentido calcular o valor para as letras de câmbio (LCs).

Os rendimentos de 1 milhão de reais em Letras de Câmbio podem variar de acordo com as taxas praticadas pelas instituições financeiras.

Considerando um rendimento médio de 110% do CDI, e considerando essa taxa em 13,5% ao ano, o rendimento anual poderia ser de aproximadamente 148.500 reais (1.000.000 x 0,135 x 1,1).

Em relação ao rendimento mensal, pode-se calcular dividindo o rendimento anual por 12. Portanto, o rendimento mensal seria em torno de 12.375 reais (148.500 / 12).

Assim como no caso dos LCIs e LCAs, no entanto, é importante lembrar que esse investimento é menos líquido, via de regra. Sendo assim, só se recebe o investimento com seus rendimentos no final do prazo.

Por que é importante diversificar os investimentos?

A diversificação é algo fundamental para quem deseja investir e ter uma carteira de investimentos sólida para o longo prazo. Isso porque diversificar o portfólio auxilia no gerenciamento dos riscos associados a cada uma das ações, FIIs ou até aplicações em renda fixa, que não estão isentas de riscos.

A diversificação de investimentos pode ser feita de diferentes formas: investir em diversos tipos de ativo, em diferentes países, segmentos de atuação e por “tamanho” do risco que cada investimento está associado.

Apesar disso, diversificar não significa investir em todos os ativos que se vê pela frente, mas expor o patrimônio de diferentes formas pensando na melhor relação risco-retorno que se pode obter, de maneira estratégica. Nesse sentido, o perfil de investidor e os objetivos financeiros pessoais também devem ser considerados nessa análise. 

A poupança vale a pena?

Uma parcela significativa dos brasileiros investe na poupança, já que é um investimento historicamente bastante popular no Brasil. Mas será que ela vale a pena? Quem pode decidir isso é apenas o investidor, levando em conta os seus objetivos pessoais e o que ele está “procurando” quando investe o seu dinheiro.

A poupança apresenta algumas vantagens e desvantagens que devem ser analisadas antes que o investidor decida se vale a pena ou não a aplicação. Dentre os pontos positivos, estão o baixo risco de investimento, a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e a alta liquidez, já que o resgate pode ser feito de maneira imediata.

Por outro lado, uma das grandes desvantagens é o rendimento da poupança hoje, que pode ser inferior a de outras aplicações em renda fixa de riscos semelhantes, como Tesouro Direto e alguns CDBs. Além disso, o seu rendimento pode não acompanhar o avanço da inflação, afetando o seu retorno real.

Qual o melhor investimento para deixar 1 milhão?

Muitos, diante da comparação entre todas essas modalidades, podem se perguntar: como investir 1 milhão de reais? A resposta é que depende.

No longo prazo, ativos de renda variável, como ações e fundos imobiliários, podem trazer maiores rentabilidades. Mas eles também possuem um risco, pois esses ativos podem ir a zero, além de serem voláteis.

Por outro lado, os ativos de renda fixa são menos voláteis, mas não se expõem a uma possibilidade de multiplicação de capital tão grande quanto ações e FIIs.

Por isso, tudo vai depender do perfil de investidor e do apetite ao risco que cada investidor tem. Assim, cada um pode tomar sua decisão de forma mais consciente na hora de montar um portfólio.

Vale notar que também é possível diversificar em várias classes de ativos para diminuir o risco e se preparar para o longo prazo.

Dá para viver de renda com 1 milhão de reais?

Depois de saber 1 milhão rende quanto na poupança e outras modalidades de investimentos, é possível viver de renda com 1 milhão de reais, mas a viabilidade dependerá de diversos fatores econômicos.

Por exemplo: a taxa de juros, inflação, câmbio e outros fatores podem influenciar o rendimento dos investimentos.

Por isso, é fundamental realizar um planejamento financeiro cuidadoso e diversificar os investimentos para garantir uma renda estável e sustentável.

Além disso, é importante ressaltar que nem todos os investimentos oferecem rendimentos mensais. Alguns, como ações e fundos imobiliários, podem gerar rendimentos periódicos, enquanto outros, como títulos de renda fixa, podem ter vencimentos mais espaçados.

Portanto, para viver de renda com 1 milhão de reais, é necessário considerar a alocação adequada dos recursos, buscar investimentos com rendimentos estáveis e realizar uma gestão financeira sólida para garantir uma renda mensal satisfatória. 

Como juntar 1 milhão de reais?

Muitas pessoas têm o desejo de se tornar milionárias. Por essa razão, alcançar a marca de R$ 1 milhão é algo bastante buscado por muitos investidores brasileiros, embora não seja uma tarefa simples, mas possível considerando o longo prazo e a disciplina financeira.

Ao contrário do que muitos pensam, investir não necessariamente vai deixar alguém rico, porém, pode ser uma alternativa para alavancar o patrimônio gerado a partir do trabalho e do salário recebido mensalmente.

Nesse sentido, a “mágica” dos juros compostos pode trazer excelentes retornos no longo prazo e auxiliar os investidores na jornada de como juntar R$ 1 milhão. 

Considere um exemplo de um investidor que investe R$ 500 por mês em ativos com rentabilidade de 10% ao ano. Nesse caso, demoraria 30 anos para que se alcançasse a marca de R$ 1 milhão.

Um ponto importante a se avaliar é que a consistência ao realizar aportes nos investimentos é mais relevante para obter ganhos como esse do que necessariamente aumentar o valor investido todo mês, embora isso também ajude.

Isso pode ser visto quando se dobra o valor dos aportes mensais, por exemplo. Ao investir R$ 1.000 por mês com uma taxa de retorno mensal de 10%, a marca de R$ 1 milhão seria alcançada em 24 anos, reduzindo em 6 anos o período anterior.

Por outro lado, elevando o retorno para 13% ao ano e investindo R$ 500 todo mês, seria necessário continuar investindo 26 anos para alcançar R$ 1 milhão em patrimônio.

Perceba que, seja aumentando a taxa de retorno dos investimentos ou até mesmo dobrando o valor dos aportes, o que vai levar o pequeno investidor a chegar no primeiro milhão é a consistência e uma visão de longo prazo. 

Para isso, também é importante prezar pela diversificação, amenizando os riscos associados aos investimentos com maior potencial de rentabilidade, como fundos imobiliários e ações, por exemplo. Desse modo, a paciência e a adoção de boas práticas de educação financeira é o que levará o investidor ao sucesso.

Confira o simulador que ajuda a escolher os melhores produtos para investir

Você ainda tem dúvidas sobre quanto rende 1 milhão na poupança e em outras modalidades de investimentos? Leia nossos outros artigos para saber mais:

Acompanhe tudo sobre:Guia de Investimentos

Mais de Invest

Como sacar a restituição do imposto de renda 2024?

Mais crédito para pequenos e médios: Mercado Pago quer dobrar carteira de PMEs este ano

Ibovespa opera em queda com temor sobre riscos fiscais no Brasil

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 100 milhões na poupança

Mais na Exame