Índice de sentimento do mercado cripto cai ao menor nível desde a pandemia

"Índice de Medo e Ganância", que mede o sentimento dos investidores do mercado cripto, marca apenas 8 pontos, o menor valor desde março de 2020
Indicador serve como uma espécie de bússola para investidores do mercado de criptomoedas (Chesnot/Getty Images)
Indicador serve como uma espécie de bússola para investidores do mercado de criptomoedas (Chesnot/Getty Images)
Por Gabriel MarquesPublicado em 17/05/2022 15:44 | Última atualização em 17/05/2022 15:44Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O "Índice de Medo e Ganância ("Fear and Greed Index") das criptomoedas, usado como forma de medir o sentimento do mercado em relação aos seus riscos e retornos, atingiu seu menor valor dos últimos dois anos nesta terça-feira, 17, indicando que os investidores permanecem pessimistas em relação ao setor.

Utilizando uma escala na qual quanto menor o número, maior o termo do mercado, o índice está atualmente em 8 pontos, de um total de 100, indicando “medo extremo”. A última marca negativa semelhante aconteceu em março de 2020, quando foi declarada a pandemia da Covid-19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Na época, o mercado cripto, como outros mercados de risco, despencou - o bitcoin chegou a ser cotado abaixo de US$ 5.000.

Em 2020, entretanto, a recuperação foi bastante rápida e, em agosto do mesmo ano, o "Índice de Medo e Ganância" chegou a atingir quase 80 pontos, ao mesmo tempo em que o bitcoin já valia praticamente o dobro do seu preço de março.

(Mynt/Divulgação)

O indicador serve como uma bússola para investidores – quanto mais próximo de 100, maior a ganância do mercado, ou seja, maior o ímpeto comprador dos investidores. Já os números mais baixos, como o atual, demonstram o medo de se envolver por parte dos investidores e uma provável maior pressão vendedora.

O índice não tem critérios científicos, mas compila dados do mercado, de comportamento em redes sociais, entre outros fatores, e se tornou uma métrica importante para o mercado de criptoativos.

Em 2022, a pontuação máxima do índice foi de 60 pontos, mas na última semana oscilou entre 14 e 10. A queda até o patamar atual se intensificou após o colapso do blockchain Terra e suas criptomoedas LUNA e UST. Este acontecimento, apesar de incomparável ao anúncio da OMS sobre o coronavírus em 2020, é o fato mais impactante do setor desde então, o que justifica o pessimismo atual.

Nesta terça-feira as criptomoedas ensaiam uma recuperação. As duas maiores criptos do mercado, bitcoin e ether, sobem 1,48% e 2,19%, respectivamente, seguindo o otimismo com as ações de tecnologia refeltido no índice Nasdaq, que também sobe 2%.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok