Criadores do Twitter e da FTX batem boca sobre bitcoin em rede social

Depois de Sam Bankman-Fried criticar bitcoin, Jack Dorsey questiona posicionamento do criador da corretora cripto FTX e executivos batem boca nas redes sociais
Jack ficou incomodado com posicionamento de SBF sobre o bitcoin (Anushree Fadnavis/Reuters)
Jack ficou incomodado com posicionamento de SBF sobre o bitcoin (Anushree Fadnavis/Reuters)
Por Gabriel MarquesPublicado em 16/05/2022 18:53 | Última atualização em 16/05/2022 18:53Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Na manhã desta segunda-feira, 16, o fundador e CEO da corretora cripto FTX, Sam Bankman-Fried, se envolveu em uma discussão nas redes sociais com o criador e ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey. O motivo da polêmica? O uso do bitcoin como meio de pagamentos.

Em entrevista ao Financial Times, Sam afirmou não enxergar a maior criptomoeda do mundo como uma rede de pagamentos eficiente. “A rede Bitcoin não é uma rede de pagamentos e não é uma rede de escala”, afirmou. A culpa por trás disso, segundo ele, estaria no mecanismo de consenso da rede, chamado de "Proof-of-Work", ou "Prova de Trabalho". Apesar das críticas, Sam defendeu o papel do bitcoin como uma potencial reserva de valor.

(Mynt/Divulgação)

Não bastou para Jack Dorsey. O atual CEO da Block (anteriormente chamada de Square) foi à rede social criada por ele e chamou a atenção de Sam Bankman-Fried por não ter mencionado a Lightning Network (LN), solução de segunda camada que permite transações rápidas e baratas para pequenos valores utilizando a rede Bitcoin.

A LN funciona como uma espécie de via expressa, com seu próprio mecanismo de consenso, “desovando” seu tráfico na principal, para que ela se mova mais rápido. Assim, as partes envolvidas conseguem usufruir dos benefícios do blockchain, tais como privacidade e segurança, com a rapidez que se espera em uma transação.

“Você não mencionou a Lightning porque...?”, questionou Jack. “Honestamente, é um pouco chato ter que repetir todos os meios pelos quais o bitcoin pode ser transferido cada vez que me fazem essa pergunta, e me fazem ela muito. Algumas das frases que eu digo não vão incluir a palavra Lightning”, respondeu Sam, que também lidera o fundo Alameda Research, que tem no blockchain Solana um dos seus principais investimentos.

A troca de farpas prosseguiu e, em seguida, Dorsey insistiu na defesa do Bitcoin e do sistema de "Prova de Trabalho", utilizado pela rede e alvo de diversas críticas por sua lentidão e alegada ineficiência energética. “Prova de Trabalho é necessária para o bitcoin, por questões de segurança, solidez e para remover pontos de falha. Prova de Participação [Proof-of-Stake] é um ponto de falha e não vai ser escalável”, escreveu ele.

“Prova de Trabalho é o mecanismo mais simples e intuitivo, além de ser o mais confiável, dado o quão descentralizado ele pode ser”, completou, em outra resposta a um usuário que disse que o mecanismo de Prova de Trabalho "não é o santo graal”.

Prova de Trabalho e Prova de Participação são os dois mecanismos de consenso mais utilizados em redes blockchain. Tais métodos são utilizados para garantir sua segurança, verificar e validar transações, incluir transações em seu histórico e para criar novas moedas e tokens.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok