Future of Money

Cenário de criptomoedas pode se desenvolver para propiciar um novo 'boom'; entenda como

Com a baixa no cibercrime e a recuperação dos preços, setor deve viver novo ciclo de alta no mercado

 (EDUARD MUZHEVSKYI / SCIENCE PHOTO LIBRARY/Getty Images)

(EDUARD MUZHEVSKYI / SCIENCE PHOTO LIBRARY/Getty Images)

Javier Carrión
Javier Carrión

Vice-presidente e head de vendas da Chainalysis para América Latina.

Publicado em 8 de outubro de 2023 às 10h03.

O mercado de criptomoedas tem dado claros sinais de recuperação após o tumultuado 2022. Os preços do bitcoin e ether saltaram cerca de 48% e 24%, respectivamente, no acumulado deste ano. Essa valorização demonstra a resiliência do setor, que teve uma rápida recuperação após o período de baixa no pós-pandemia que atingiu todas indústrias de tecnologia.

Isso se deu porque o capital de terceiros é uma das principais fontes de recursos para essas empresas e, com o cenário inflacionário resistente em todo mundo, o custo de captação aumentou, limitando o desenvolvimentos desses projetos nesse período. Porém, o quadro vem se alterando e o mercado volta a demonstrar confiança no setor.

Outro fator que deve potencializar o crescimento da criptoeconomia no curto prazo é a queda no cibercrime. Como foi apontado pela Chainalysis, o volume de criptomoedas encaminhadas a entidades ilícitas teve queda de 65% entre janeiro e junho deste ano e os lucros gerados a partir de golpes com cripto ativos diminuíram cerca de 77% na comparação com o mesmo período de 2022.

Apesar do volume total transacionado com criptomoedas ter diminuído, as movimentações legítimas não registraram tamanha queda. Isso significa que houve uma baixa no mercado, mas as transações ilícitas tiveram a maior contração no mesmo período.

A elaboração de Marcos Regulatórios para a criptoeconomia ao redor do mundo também deve intensificar a recuperação do setor. Em busca de mais segurança institucional, grandes do mercado têm ansiado por discussões regulatórias que tragam mais confiança ao consumidor e permitam que a indústria continue se desenvolvendo.

Isso pode ser claramente observado no Brasil, onde a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Banco Central têm convidado empresas do ecossistema cripto para serem ouvidas na elaboração das normas que sejam propícias às características dos ativos.

Nos próximos dias, a autoridade monetária promoverá a primeira de duas Audiências Públicas para melhor compreender os conceitos da indústria que nortearão a regulação em si, que deve ser publicada no início de 2024.

Contudo, ainda há desafios a serem enfrentados quando se trata de cibersegurança. A Chainalysis identificou que 2023 tem sido o ano dos ataques ransomware em todo mundo. Até junho deste ano, maus atores já extorquiram cerca de 449 milhões de dólares.

Se esse ritmo for mantido, os criminosos devem lucrar cerca de 898 milhões de dólares até dezembro - o que seria o segundo melhor resultado anual para os ataques de ransomware, atrás somente dos 939 milhões de 2021.
Como em todas as indústrias, a criptoeconomia sempre terá desafios a serem enfrentados.

O que nos anima, enquanto membros desse ecossistema, entretanto, é assistir e participar da criação de novas soluções e produtos disruptivos que têm redesenhado a forma como a humanidade lida com dinheiro e tecnologia.

Fatores macroeconômicos relevantes, como as taxas de juros e inflação dos Estados Unidos, devem ditar o ritmo dessa recuperação nos preços do setor. Entretanto, os fatores aqui explicados, combinados, devem trazer um novo período de alta para os ativos digitais no curto prazo.

A melhor experiência e atendimento em português. Ninguém merece consultar o tradutor online enquanto tem problemas com o suporte, por isso, a Mynt tem atendimento humanizado 24 horas e em português. Abra sua conta e tenha uma experiência única ao investir em crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Bitcoin encerra semana com recuperação, mas riscos com pressão de venda continuam

SEC encerra investigações sobre criptomoeda pareada ao dólar BUSD

MicroStrategy, maior detentora de bitcoin, anuncia desdobramento de ações nos EUA

Ethereum ronda maior nível de criptos "travadas" em staking, enquanto mercado espera ETFs

Mais na Exame