'Bitcoin é como Kenny do South Park', diz diretor do Morgan Stanley

Dennis Lynch fala sobre capacidade de recuperação do bitcoin e faz referência ao personagem que "morre em todos os espisódios e depois sempre está de volta"

Dannis Lynch, chefe do Counterpoint Global do banco Morgan Santley, fez uma comparação curiosa para falar sobre a capacidade de recuperação do bitcoin após quedas acentuadas. Para ele, a criptomoeda remete ao personagem Kenny, da animação "South Park".

"Eu costumo dizer que o bitcoin é como o Kenny, do South Park, que morre em todos os episódios, mas depois está sempre de volta. Acho que o bitcoin tem demonstrado qualidades 'anti-frágeis' durante esse período - anti-frágil sendo algo que ganha com a desordem", disse, na conferência Morningstar, segundo a Business Insider.

A fala de Lynch, na última quinta-feira, 23, veio depois que a criptomoeda caiu 10% na segunda-feira, com as notícias sobre a Evergrande, e se recuperou nos dias seguintes. Nesta sexta, após nova pressão do governo chinês contra o mercado de criptoativos, o preço da criptomoeda voltou a cair, mas, a depender do histórico, os investidores podem ficar otimistas: o bitcoin já caiu mais de 10% em um único dia pelo menos seis vezes neste ano e, em todas elas, conseguiu se recuperar.

No evento, Dennis Lynch afirmou também que muita gente já considera a criptomoeda como o ouro digital e disse que as políticas do Fed para proteger a economia dos EUA dos efeitos da pandemia têm favorecido o crescimento do interesse pelo bitcoin.

Para ele, o bitcoin vai prosperar na maioria dos ambientes, mas em especial ambientes de baixas taxas de juros e desvalorização do dólar. "Posso enxergar (o bitcoin) se beneficiando de ambientes diferentes, se as pessoas olham para ele como um ouro digital, ou as pessoas começam a realmente questionar as moeda fiduciarias, dado todo o estímulo e a política lá - desde que o Fed tem sido tão complacente", disse.

O especialista do Morgan Stanley não é o único a acreditar no poder de recuperação do bitcoin, mesmo depois do preço da criptomoeda despencar de mais de 45 mil dólares para cerca de 41 mil após as notícias da China. Autor do livro "O Padrão Bitcoin", Saifedean Ammous, a repressão chinesas não afeta as perspectivas de longo prazo do bitcoin, que "seguem intactas".

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também