Com Moss, Liv Up irá compensar emissões de carbono das entregas

Equivalente a 1.625 árvores do bioma amazônico serão preservadas com os créditos compensados
 (LIV UP/Divulgação)
(LIV UP/Divulgação)
M
Marina FilippePublicado em 19/02/2022 às 10:00.

A empresa de soluções climáticas Moss acaba de fechar uma parceria com a foodtech Liv Up para a compensação das emissões de gases de efeito estufa geradas pelas entregas da marca. O volume compensado representa 1.625 árvores preservadas e contempla as atividades do delivery ao longo do ano de 2021.

“Por meio da tecnologia, como ferramenta de apoio à sustentabilidade, a Moss permite que companhias de todos os portes e segmentos possam agregar mais valor ao negócio ao realizarem a compensação da emissão de gases de efeito estufa, gerando recursos que ajudam a preservar a floresta mais importante do planeta”, diz Luis Felipe Adaime, fundador e CEO da Moss.

No Brasil ainda não há uma regulamentação que exija a compensação de emissão de carbono por parte das empresas. Por isso, mas, desde a COP26 há um sinal para um caminho que regule o mercado de carbono e impulsione o setor para além das iniciativas voluntárias, como esta.

“A parceria com a Moss e a possibilidade de compensar as emissões de carbono das nossas entregas é um passo fundamental em direção ao sistema alimentar que queremos construir, mais eficiente, transparente e sustentável”, afirma Pedro Martins, gerente sênior de sustentabilidade e inovação da Liv Up.

Segundo a companhia, há ainda outras ações de sustentabilidade sendo executadas, como o plantio dedicado, uma parceria com cerca de 40 produtores rurais de agricultura familiar; e o EuReciclo, que viabiliza a Liv Up a obter 200% de compensação dos resíduos sólidos colocados em circulação, ou seja, a cada embalagem inserida no mercado, duas são retiradas.

MCO2 - como acontece a compensação 

A compensação de emissões é feita por meio do  MCO2  Token - crédito de carbono da Moss. Este é um ativo digital verde global lastreado em blockchain e está vinculado a um crédito de carbono. Cada criptoativo corresponde a uma tonelada de gás carbônico que deixa de ser emitida na atmosfera em projetos de conservação da Amazônia.

“Combater o desmatamento da Amazônia, gerar impacto socioambiental e proporcionar desenvolvimento econômico para populações ribeirinhas desta área florestal é indispensável para que deixemos um mundo melhor para as próximas gerações", diz Adaime.

Os créditos gerados pela compensação da Liv Up vão beneficiar todos os projetos ambientais apoiados pela Moss como Santa Maria, Madre de Dios, Agrocortex e Ituxi, que impactam positivamente na conservação das Florestas da Amazônia e no desenvolvimento social e econômico das comunidades locais.

As áreas fornecedoras de crédito de carbono passam por um processo de alta diligência - onde são visitadas, investigadas e analisadas - além de serem certificadas pela VERRA (maior e mais importante órgão de certificação do mercado voluntário global).

Desde que entrou em operação, em 2020, a Moss já fez a compensação de mais de 300 empresas, como GOL Linhas Aéreas, iFood e Cia. Hering, bem como transacionou mais de 100 milhões de reais que ajudaram a conservar, aproximadamente, 735 milhões de árvores na Amazônia.