ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Aço a partir de sucata e concreto próprio: a estratégia da Tegra para descarbonizar

Empresa busca materiais ecoeficientes para reduzir suas emissões em até 50% até 2030 nos escopos 1 e 2

Angel Ibañez, diretor de suprimentos e ESG da Tegra, afirma que investimentos chegam a R$ 30 milhões (Leandro Fonseca/Exame)

Angel Ibañez, diretor de suprimentos e ESG da Tegra, afirma que investimentos chegam a R$ 30 milhões (Leandro Fonseca/Exame)

Letícia Ozório
Letícia Ozório

Repórter de ESG

Publicado em 18 de junho de 2024 às 07h00.

A Tegra está mudando sua estratégia para garantir material mais sustentável na construção civil, visando reduzir suas emissões em até 50% até 2030 nos escopos 1 e 2 e em 15% no escopo 3. Angel Ibañez, diretor de suprimentos e ESG da Tegra, afirma que a produção de material ecoeficiente é parte essencial da estratégia de descarbonização.

A empresa já utiliza um concreto desenvolvido internamente e um aço a base de sucata e produzido com energia renovável, reduzindo as emissões em até 50%. O investimento em economia circular até 2030 será de 30 milhões de reais, incluindo programas de logística reversa e inovação sustentável.

Na área social, a Tegra pretende impactar positivamente 2,5 milhões de pessoas até 2030 com ações como a revitalização de praças públicas e a contratação de grupos vulneráveis para reintegrá-los na economia.

Acompanhe tudo sobre:Melhores do ESG

Mais de ESG

Bromélia da Amazônia pode ser alternativa ao plástico do petróleo

Bruno Gagliasso é novo sócio da startup Mara, de alimentação a preço acessível

Redes de pesca, roupas e pneus: expedição quer identificar os microplásticos presentes nos oceanos

Trauma climático, capital e investimento privado

Mais na Exame