Pimentel defende retomada da discussão do sistema cambial

Governo que debater a adoção de outro padrão de câmbio, que não seja baseado no dólar, nas negociações multilaterais
Em reunião com o ministro do Comércio da China, Chen Deming, Pimentel disse que o câmbio é um problema grave para os países emergentes (Antonio Cruz/ABr)
Em reunião com o ministro do Comércio da China, Chen Deming, Pimentel disse que o câmbio é um problema grave para os países emergentes (Antonio Cruz/ABr)
R
Renata GiraldiPublicado em 16/05/2011 às 14:55.

Brasília – O governo do Brasil quer retomar o debate sobre a adoção de um outro padrão cambial, que não seja baseado no dólar, nas negociações multilaterais. O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, defendeu hoje (16) a discussão sobre o novo sistema durante a reunião com o ministro do Comércio da China, Chen Deming, no Itamaraty. Segundo ele, é necessário rever o sistema atual que prejudica os países em desenvolvimento.

“O ministro [chinês] vê com simpatia estabelecermos o início desta discussão, de estabelecer um modelo diferente do padrão internacional. O câmbio é um problema grave para os países emergentes”, afirmou Pimentel.

Uma das propostas sugeridas por Pimentel é a adoção de uma cesta de moedas. É um recurso utilizado como índice de variação de ativos financeiros para evitar variações bruscas de uma única moeda. É baseado em moedas de diferentes países, em geral os mais ricos, para serem colocados nesta cesta. Há uma média de referência, que corresponde aos direitos de saque no Fundo Monetário Internacional (FMI).

Segundo Pimentel, o assunto deve ser debatido “nos fóruns multilaterais”. Mas ele reconheceu que uma discussão que deve demorar a ser concluída. “É uma discussão de longo prazo”.

O ministro chinês optou pela cautela ao ser perguntado sobre as mudanças no padrão cambial. “É uma análise de longo prazo”, afirmou Deming.