Necessidade de financiamento do Tesouro é de R$ 362 bi

O estoque da dívida pública federal (interna e externa) deve fechar este ano entre R$ 1,950 trilhão e R$ 2,050 trilhões

Brasília – A necessidade líquida de financiamento da dívida pública federal (DPF) para 2012 é de 362,34 bilhões de reais, informou o Tesouro Nacional em seu Plano Anual de Financiamento (PAF) divulgado nesta quinta-feira.

O estoque da dívida pública federal (interna e externa) deve fechar este ano entre 1,950 trilhão e 2,050 trilhões de reais, segundo meta fixada pelo Tesouro. Em 2011, o estoque fechou em 1,866 trilhão de reais.

A banda de variação do estoque da dívida prefixada esperada pelo Tesouro é de 37 por cento a 41 por cento no fim do ano, enquanto que para os papéis remunerados por índice de preços é de 30 a 34 por cento. Já os papéis atrelados à Selic têm mínimo de 22 por cento e máximo de 26 por cento e os ligados ao câmbio, de 3 a 5 por cento.

No documento divulgado nesta quinta-feira, o Tesouro salienta que o objetivo para este ano é fazer o percentual de títulos prefixados somados aos papéis indexados à inflação fique acima de 65 por cento do estoque, numa projeção conservadora. E num cenário otimista, o estoque deve ficar superior a 70 por cento.

O Tesouro informou ainda que está destinando 7,4 bilhões dólares para recompra de títulos da dívida externa, para pagar 49 por cento do total a vencer até 2015. Na prática, isso equivale a mais uma arma para o governo intervir no câmbio por meio de compra da moeda norte-americana.

Ainda de acordo com o Tesouro, seu colchão de liquidez equivale a seis meses da dívida pública federal.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.