Economia

Governo fará PPPs para estimular setor ferroviário

O modelo que será adotado para estimular o crescimento na malha ferroviária no país será a parceria público-privada, anunciou o governo nesta quarta-feira


	Trem: o Programa de Investimentos em Logística prevê a concessão de 10 mil quilômetros de ferrovias
 (Agência Vale/Divulgação)

Trem: o Programa de Investimentos em Logística prevê a concessão de 10 mil quilômetros de ferrovias (Agência Vale/Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 15 de agosto de 2012 às 11h57.

Brasília - O modelo que será adotado para estimular o crescimento do setor ferroviário no país será a parceria público-privada. O governo vai contratar a construção, manutenção e a operação da ferrovia. A Valec, empresa pública de ferrovias, vai comprar a capacidade integral do transporte das ferrovias e fazer a oferta pública dessa capacidade, assegurando o direito de passagem dos trens em todas as malhas, buscando a modicidade tarifária.

A venda de capacidade será feita a usuários que quiserem transportar carga própria, a operadores ferroviários independentes e a concessionários de transporte ferroviário que podem adquirir parte da capacidade das ferrovias.

O modelo de concessão das rodovias prevê investimentos concentrados nos primeiros cinco anos em duplicações, contornos, travessias e obras de arte. A seleção do concessionário será pela menor tarifa de pedágio. O tráfego urbano não terá pedágio, que só poderá ser cobrado quando 10% das obras estiverem concluídas.

O financiamento das ferrovias terá juros até 1%, carência até cinco anos e amortização até 25 anos. Para as rodovias, os juros serão até 1,5%, carência até três anos e amortização em 20 anos. O grau de alavancagem para os dois setores irá de 65% a 80%.

O Programa de Investimentos em Logística para as áreas de rodovias e ferrovias prevê a concessão de 7,5 mil quilômetros de rodovias e 10 mil quilômetros de ferrovias. Os investimentos nos próximos 25 anos vão somar R$ 133 bilhões, sendo que para as rodovias, o total investido será R$ 42 bilhões e para as ferrovias o programa de investimentos soma R$ 91 bilhões.

Acompanhe tudo sobre:Exploração de rodoviasFerroviasGoverno DilmaInfraestruturaPrivatizaçãoSetor de transporteTransporte e logísticaTransportes

Mais de Economia

Argentina volta a ter alta de inflação em junho; acumulado de 12 meses chega a 271,5%

Com alíquota de 26,5%, Brasil deve ter um dos maiores IVAs do mundo; veja ranking

Haddad declara ser favorável à autonomia financeira do Banco Central

Dívida dos estados: projeto apresentado por Pacheco precisa passar por revisão, diz Haddad

Mais na Exame