Máscaras que combinam diferentes tecidos podem proteger contra coronavírus

Estudo indica que máscaras caseiras com combinações de tecido protegem contra covid-19

Como uma das principais formas de se proteger contra o novo coronavírus, as máscaras caseiras estão sendo necessárias e obrigatórias para pessoas que precisam sair de suas casas atrás de serviços essenciais. Isso acontece porque o material consegue filtrar o ar que o indivíduo respira – e um estudo publicado na revista ACS Nano informou que a razão para isso é a combinação de duas ou mais camadas de tecidos diferentes no produto.

Essa combinação é capaz de filtrar em até 99% das gotículas que são emitidas quando um indivíduo realiza ações como tossir, espirrar ou até falar. De acordo com cientistas da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, as combinações que mais protegem contra a contaminação são as feitas a partir de algodão combinado com materiais como chiffon, flanela ou seda natural – o mais similar a uma máscara para uso profissional.

Além disso, os pesquisadores também testaram a capacidade de cada tecido, de forma individual, filtrar as gotículas respiratórias que podem estar contaminadas. Com isso, eles perceberam que aberturas entre fibras dos tecidos podem fazer com que as menores partículas, chamadas de aerossóis, passem por aquele pequeno buraco e acabem infectando, de qualquer forma, o indivíduo.

No estudo, os pesquisadores informam que foi necessário analisar a possibilidade de filtração para partículas de diversos tamanhos. Eles utilizaram, então, uma câmara para misturar aerossóis e gerar partículas de até 6 micrômetros de diâmetro, utilizando um ventilador para soprá-las no tecido. “Embora as eficiências de filtração para vários tecidos variassem de 5% a 95% para tamanhos de partículas de menores que 300 nanômetros, as eficiências melhoraram quando várias camadas foram usadas e ao usar uma combinação específica de tecidos diferentes”, disseram os pesquisadores no texto.

Com isso, eles perceberam que o algodão funciona como uma espécie de barreira mecânica para as gotículas, enquanto os demais tecidos atuam como uma barreira eletrostática. Até o momento, cerca de 40 municípios brasileiros obrigaram a população a utilizar máscaras para sair de casa, com a possibilidade de multa para quem não seguir a orientação.

No início de abril, a Organização Mundial da Saúde também recomendou o uso de máscaras para toda a população, mas com o reforço para produzirem máscaras caseiras a partir dos materiais citados acima, para que os profissionais de saúde possam usufruir do estoque.

As máscaras feitas em casa podem ser lavadas de forma tradicional, com água e sabão, ou até com hipoclorito de sódio. É recomendado que sejam utilizadas completamente secas, para que o material possa funcionar corretamente.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.