• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Estudo conclui que quem dorme mal perde alegria de viver

A pesquisa envolveu mais de 2.000 adultos, e autora acredita que sono precisa ser prioridade para quem quer qualidade de vida
 (Thinkstock/tommaso79)
(Thinkstock/tommaso79)
Por Lucas AgrelaPublicado em 22/09/2020 11:12 | Última atualização em 22/09/2020 11:12Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Você se sente diferente quando dorme mal? Um novo estudo feito por pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica, no Canadá, concluiu que quem dorme mal durante a noite pode ter menos alegria para viver no dia seguinte.

A pesquisa indica que pequenas alterações na qualidade do sono já são capazes de afetar a nossa capacidade de vivenciar emoções positivas. O estudo, publicado no periódico científico Health Psycology, buscou entender como uma noite mal dormida afeta a reação humana a situações positivas e estressantes no dia a dia. Foram considerados dados de 2.000 pacientes adultos com idades entre 33 e 84 anos.

“Quando as pessoas têm uma experiência positiva, como receber um abraço ou passar um tempo em contato com a natureza, elas tendem a se sentirem felizes naquele dia”, afirma Nancy Sin, autora principal do estudo, em nota. “Porém, descobrimos que quando uma pessoa dorme menos que a quantidade de horas normal, não há tanto impulso de emoções positivas geradas por eventos positivos.”

Segundo o estudo, dormir por períodos mais longos do que o usual pode levar as pessoas a ter percepções mais positivas no dia a dia e a ter melhor proteção contra os efeitos do estresse -- mesmo que tenham tido alguma outra noite mal dormida.

O estudo indica, também, que o sono é especialmente importante para pessoas que são portadoras de uma doença crônica. "Para quem tem alguma condição crônica de saúde, descobrimos que um sono mais longo - em comparação com a duração normal do sono - levou a melhores respostas às experiências positivas no dia seguinte", disse Sin.

Para a pesquisadora, se as pessoas passarem a colocar uma boa noite de sono como uma prioridade na vida cotidiana, elas terão mais qualidade de vida e protegerão sua saúde no longo prazo.