Alimentação baseada em lanches e açúcares afeta memória e autocontrole

O estudo científico feito por pesquisadores da Austrália mostra que comer esses alimentos pode ser prejudicial para o cérebro humano

Um novo estudo científico feito por pesquisadores das Universidades de Macquarie e Griffith, na Austrália, mostra quem uma dieta baseada em alimentos chamados, em inglês, de junk food, como hambúrgueres, lanches e cereais açucarados, tem impacto negativo na região do cérebro responsável pela regulação do apetite e da memória, o hipocampo.

“Esses alimentos podem agir de modo a prejudicar o autocontrole ao aumentar o desejo de comer,” disseram, em nota, os autores do estudo.

Publicada no periódico científico Royal Society Open Science, a pesquisa foi feita com 110 indivíduos classificados como “magros e saudáveis”, na casa dos 20 anos de idade. Divididos em dois grupos, metade dos participantes seguiu uma dieta balanceada comum enquanto os demais se alimentaram de junk food. O período de análise foi de uma semana. Antes, durante e depois desse período, os cientistas realizaram testes com os participantes para avaliar a memória e o autocontrole perante alimentos.

A descoberta dos pesquisadores foi de que o consumo contínuo de refeições baseadas em lanches e alimentos excessivamente açucarados tem impacto hipocampo, que normalmente suprime memórias sobre o sabor de alimentos tentadores quando estamos satisfeitos. Quem consome muitos alimentos do grupo chamado junk food tem esse bloqueio de desejo diminuído, o que pode levar as pessoas a comer mais.

Após três semanas do período do estudo, com participantes voltando para suas dietas normais, os pesquisadores refizeram os testes novamente e constataram que os efeitos da dieta insalubre não são permanentes.

Em um outro estudo recente, o risco de desenvolvimento de obesidade por consumo de alimentos inadequados por longos períodos foi reforçado. Pesquisadores do Departamento de Medicina Clínica da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, constataram que o consumo de alta dosagem de açúcar por um período de doze dias em porcos – que estão entre os animais mais indicados para realizar paralelos biológicos com humanos – causou mudanças no cérebro que são semelhantes às encontradas nos cérebros de humanos que usam cocaína. A Organização Mundial da Saúde recomenda, entre outras coisas, limitar a ingestão de açúcar e sal e, também, evitar gorduras trans para ter uma dieta balanceada.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.