Casual
Acompanhe:

Wine ultrapassa Concha y Toro e se torna maior importadora do país

A escalada da Wine como líder nacional de importação acontece após a marca comprar a importadora de vinhos Cantu por 180 milhões de reais no mês de maio

 (Wine/Divulgação)

(Wine/Divulgação)

M
Matheus Doliveira

15 de outubro de 2021, 15h19

Fundada em 2008, a Wine, maior clube de assinatura de vinhos do mundo, ultrapassou a Concha y Toro e se tornou a maior importadora de vinhos do Brasil.

Os dados são da Ideal Consulting, consultoria especializada no mercado de vinhos. Segundo o relatório, entre janeiro e agosto deste ano, a Wine atingiu mais de 31 milhões de dólares de FOB (free on board), sigla em inglês que significa "frete pago pelo importador". A Concha y Toro, até então líder de importação, foi para a segunda posição, com 30,7 milhões de dólares em FBO.

Percentualmente, a Wine passou a importar 10,6% de todos os vinhos que vem fora. A parcela da Concha Y Toro é de 10,4%. Em terceiro lugar, vem a Interfood, com 5,7% das importações.

A escalada da Wine como líder nacional de importação se deu após a marca comprar a importadora de vinhos Cantu. A aquisição de 180 milhões de reais foi feita em maio deste ano. A Cantu atua há mais de 15 anos no mercado brasileiro e possui mais de 15.000 pontos de venda. A marca é responsável por trazer ao Brasil marcas como Ventisquero, Susana Balbo, Quinta de Bons Ventos, Yellow Tail e Chilano.

“Trabalhamos nos últimos 18 meses com bastante afinco, num cenário internacional único e desafiador, para aumentar a relação preço e qualidade de todos os portfólios da Wine. Acreditamos que a liderança é um fiel reconhecimento dos consumidores, que estão sempre no centro da nossa estratégia. A nossa responsabilidade aumenta e estamos prontos para continuar liderando o mercado, investindo para continuar a nossa jornada de democratizar o consumo de vinhos no Brasil”, afirma German Garfinkel, Diretor de B2B e Supply da Wine. 

A Ideal Consulting estima que o mercado de vinhos e espumantes no Brasil movimente aproximadamente 20 bilhões de reais por ano, com crescimento médio de 6% ao ano nos últimos 7 anos. “Este cenário tem motivado muitos investidores a olhar para esse mercado. A fusão entre a Wine e a Cantu Importadora, além de ampliar consideravelmente a capilaridade de distribuição, colocou o grupo no topo do ranking dos importadores de vinhos e espumantes no Brasil”, diz Felipe Galtaroça, CEO da Ideal Consulting.