Casual
Acompanhe:

Torcedores da Copa do Mundo em ritmo de gastos recorde no Catar

Faltando 10 dias para o final, torcedores já gastaram mais dinheiro do que no Brasil em 2014, quando o país sediou o evento, e 89% do valor que gastaram na Rússia em 2018

Tanto a FIFA quanto o Catar estão otimistas sobre seu potencial de ganhos com este torneio (Bloomberg/Bloomberg)

Tanto a FIFA quanto o Catar estão otimistas sobre seu potencial de ganhos com este torneio (Bloomberg/Bloomberg)

B
Bloomberg

8 de dezembro de 2022, 12h07

Os torcedores da Copa do Mundo de 2022 no Catar estão a caminho de gastar valores recordes nos locais do torneio, segundo dados da Visa, parceira oficial de pagamentos do evento.

Faltando dez dias para o final, torcedores já gastaram mais dinheiro do que no Brasil em 2014, quando o país sediou o evento, e 89% do valor que gastaram na Rússia em 2018. Dados da Visa incluem gastos com seus cartões nos locais oficiais da Copa do Mundo desde o início do torneio até 2 de dezembro.

O número é alto, apesar da proibição de última hora da venda de cerveja alcoólica nos estádios e diante das crescentes pressões sobre o bolso dos consumidores em todo o mundo. Cerca de metade dos gastos foi com mercadorias, enquanto o pagamento de alimentos e bebidas representou 36%.

Os torcedores que estiveram presentes para assistir ao jogo da Arábia Saudita contra o México em 30 de novembro gastaram mais no geral.

Tanto a FIFA quanto o Catar estão otimistas sobre seu potencial de ganhos com este torneio.

A FIFA espera que sua receita do ciclo de quatro anos que culmina na Copa do Mundo ultrapasse os US$ 5,4 bilhões que arrecadou na Rússia em 2018. Os organizadores do Catar disseram que esperam que o evento forneça um impulso de US$ 17 bilhões à economia local.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.