Schumacher tinha pesadelos com morte de Senna, revela esposa

No acidente que matou Senna em 1994, o piloto brasileiro disputava a liderança da corrida em San Marino com o alemão Schumacher

O ex-piloto alemão Michael Schumacher levou anos para superar a morte do colega brasileiro Ayrton Senna, revelou a esposa do heptacampeão, Corinna Schumacher, no documentário sobre o ídolo alemão que será lançado pela Netflix no próximo dia 15 de setembro.

Seu dinheiro está seguro? Aprenda a proteger seu patrimônio

No acidente que matou Senna em 1994, o piloto brasileiro disputava a liderança da corrida em San Marino com o alemão Schumacher, em coma desde 2013 após um acidente de esqui nos alpes franceses.

Corinna, casada com Schumacher desde 1995 e que cuida do piloto em uma casa da família na Suíça, revela no documentário que o alemão teve pesadelos e dificuldade para dormir após a morte de Senna. "Michael se perguntava se tinha agido da forma certa naquele dia. Foi realmente muito difícil", disse. 

Em outras gravações onde o próprio Schumacher aparece falando sobre a morte do brasileiro após o acidente, o alemão dizia que não sabia se poderia voltar às pistas sem pensar em Senna. "Foi algo muito estranho. Eu acordo durante a noite e durmo talvez três horas por noite", reclama Schumacher nas fitas inéditas que serão mostradas no documentário. 

Estado de saúde de Schumacher

Em uma raríssima entrevista concedida ao portal Race Fans na terça-feira 8, Corinna falou sobre o estado de saúde do heptacampeão. “Todo mundo sente falta de Michael, mas Michael está aqui. Diferente, mas ele está aqui, e isso nos dá força, eu acho", disse. 

Corina também afirmou que Schumacher continua recebendo tratamentos para as lesões do acidente. “Moramos juntos em casa, fazemos terapia, fazemos tudo o que podemos para deixar Michael melhor e para que ele se sinta confortável e simplesmente para fazê-lo sentir nossa família, nosso vínculo. E não importa o que aconteça, farei tudo o que puder. Todos nós iremos."

“Estamos tentando continuar como família do jeito que Michael gostava”, acrescentou. “Estamos seguindo com nossa vida. 'Privado é privado', ele sempre dizia. É muito importante para mim que ele possa continuar a desfrutar de sua vida privada tanto quanto possível, Michael sempre nos protegeu, agora estamos protegendo Michael", argumentou sobre o motivo de a família raramente dar declarações sobre o estado de saúde do ídolo. ]

Documentário da Netflix

Previsto para o próximo dia 15 de setembro, o documentário Schumacher mostrará as diversas facetas do ex-piloto alemão através de depoimentos da esposa, Corinna, e dos filhos Gina e Mick.

A estreia do documentário estava planejada para dezembro de 2019, mas foi adiada para o último trimestre de 2020 para que fossem feitos os processamentos dos antigos filmes do arquivo pessoal da família. O filme trará entrevistas raras e imagens de arquivo inéditas, e contará a trajetória do piloto, com bastidores fora das pistas de corrida, assim como a recuperação de Schumacher após o acidente de esqui.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também