Casual
Acompanhe:

Pistorius cancela corridas após acusação de assassinato

O agente do velocista, o primeiro com as duas pernas amputadas a correr uma Olimpíada, afirmou que os patrocinadores mantêm, por enquanto, seus contratos com o corredor

O corredor Oscar Pistorius chora em sua primeira audiência após ter sido acusado de assassinar a namorada a tiros  (REUTERS/Antonie de Ras)

O corredor Oscar Pistorius chora em sua primeira audiência após ter sido acusado de assassinar a namorada a tiros (REUTERS/Antonie de Ras)

D
Da Redação

22 de fevereiro de 2013, 13h36

Johanesburgo - O atleta sul-africano Oscar Pistorius, acusado formalmente do assassinato de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, cancelou todas as corridas que tinha programadas, anunciou seu agente, Peet Van Zyl.

"Após os trágicos eventos, decidi que não temos outra opção a não ser cancelar todas as corridas futuras nas quais Oscar Pistorius tinha sido contratado para competir", explicou Van Zyl em comunicado publicado pela imprensa sul-africana.

O representante do desportista visitou no sábado passado o atleta na cela da delegacia de Pretória onde está em regime de prisão preventiva, à espera de comparecer amanhã a um tribunal da capital sul-africana.

Van Zyl assegurou que o cancelamento dos compromissos esportivos do corredor "permite a Oscar se concentrar nos próximos procedimentos judiciais".

O agente do velocista, o primeiro com as duas pernas amputadas a correr em uma Olimpíada, afirmou que os patrocinadores de Pistorius mantêm, por enquanto, seus contratos com o corredor, à espera do julgamento que estabelecerá sua culpabilidade ou inocência.

Van Zyl agradeceu em nome do atleta as mostras de apoio recebidas por Pistorius de todo o mundo.

O atleta estava se preparando para o Campeonato do Mundo de Moscou, que serão disputado no mês de agosto.

Em março, abril e maio, estava contratado para correr em campeonatos na Austrália, Brasil, Estados Unidos e Reino Unido.

Pistorius, de 26 anos, foi detido na semana passada como suposto autor do assassinato a tiros de sua namorada, a modelo de 29 anos Reeva Steenkamp, na casa do desportista em Pretória.