Multidão em Windsor aguarda reabertura do castelo

Os visitantes poderão ver a lápide da monarca no Memorial George VI, pai de Elizabeth II, que morreu em 1952, localizado na capela gótica do castelo
Guardas escoceses marcham do lado de fora do Castelo de Windsor em Windsor, a oeste de Londres. (AFP/AFP)
Guardas escoceses marcham do lado de fora do Castelo de Windsor em Windsor, a oeste de Londres. (AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 29/09/2022 às 15:23.

Centenas de pessoas compareceram nesta quinta-feira (29) pela manhã à reabertura ao público do Castelo de Windsor, que permanecia fechado desde a morte, em 8 de setembro, da rainha Elizabeth II, que está enterrada na residência.

Fechado como todas as residências reais após a morte da soberana, o castelo situado a cerca de quarenta quilômetros ao oeste de Londres e onde a rainha vivia a maior parte do tempo desde a pandemia de covid-19, é um local de destaque do turismo britânico.

Os visitantes poderão ver a lápide da monarca no Memorial George VI, pai de Elizabeth II, que morreu em 1952, localizado na capela gótica do castelo.

A rainha, que morreu aos 96 anos depois de mais de 70 anos de reinado, foi enterrada junto ao seu marido o príncipe Philip, aos seus pais e sua irmã em 19 de setembro, após seu funeral de Estado na Abadia de Wesminster em Londres.

O castelo de Windsor recebia, antes da queda do turismo provocada pela pandemia, cerca de 1,5 milhão de visitantes todo ano.

Em Londres, a Galeria da Rainha reabriu suas portas em 22 de setembro no Palácio de Buckingham, mas as partes do palácio que normalmente são acessíveis ao público de julho a outubro, não serão reabertas, segundo o Royal Collection Trust, que administra as residências reais.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.