Casual
Acompanhe:

Miss Universo: trans milionária compra concurso de Donald Trump

Figura de destaque da televisão tailandesa e defensora dos direitos LGBTQIA+, "Anne JKN" é a primeira mulher a assumir a direção do popular concurso de beleza

Miss Universo: concurso era propriedade de Donald Trump, ex-presidente dos EUA. (Rodrigo Varela / Getty Images/AFP)

Miss Universo: concurso era propriedade de Donald Trump, ex-presidente dos EUA. (Rodrigo Varela / Getty Images/AFP)

A
AFP

27 de outubro de 2022, 09h29

Anne Jakapong Jakrajutatip, uma empresária tailandesa trans, comprou por 20 milhões de dólares a empresa organizadora do concurso de beleza Miss Universo, antes propriedade de Donald Trump, anunciou a empresa em comunicado.

Figura de destaque da televisão tailandesa e defensora dos direitos LGBTQIA+, "Anne JKN" é a primeira mulher a assumir a direção do popular concurso de beleza.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.

Ela dirige o grupo midiático JKN Global e é conhecida em seu país por apresentar a versão tailandesa do programa de reality show "Project Runway". Sua fortuna é estimada em 170 milhões de dólares, segundo a Forbes.

É uma "soma forte e estratégica" ao portfólio da empresa, disse a empresária à imprensa.

As negociações de compra com a ex-proprietária do concurso, a IMG, filial da gigante americana do entretenimento Endeavor, levaram um ano.

Em uma mensagem no Facebook, ela agradeceu aos fãs do concurso pelo amor e apoio.

"Esperamos não apenas continuar o legado do concurso, fornecendo uma plataforma para pessoas apaixonadas de diversas origens, culturas e tradições, mas também evoluir a marca para a próxima geração", disse "Anne JKN" em nota.

O concurso existe há 71 anos e a próxima edição acontecerá em Nova Orleans, Estados Unidos, em janeiro. É transmitido em 165 países.

A IMG era proprietária do concurso desde 2015, depois de comprá-lo do empresário e ex-presidente dos EUA, Donald Trump.