Casual
Acompanhe:

Café e sexo podem aumentar risco de aneurisma cerebral, diz estudo

Outros fatores favoráveis ao aneurisma cerebral é a prática de exercício rigoroso, o consumo de refrigerantes e levar um susto súbito, por exemplo

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

D
Da Redação

22 de novembro de 2011, 13h38

Washington - O consumo de café e a prática de sexo, podem aumentar o risco de desenvolver um aneurisma cerebral, segundo um estudo divulgado pela Associação Americana do Coração.

O estudo, publicado nesta sexta-feira no site da organização, assinalou que o consumo de café e o sexo figuram entre as oito atividades que podem aumentar a pressão sanguínea e o risco temporário de um aneurisma no cérebro e, consequentemente, sofrer um derrame.

Outros fatores favoráveis ao aneurisma cerebral é a prática de exercício rigoroso, o consumo de refrigerantes e levar um susto súbito, por exemplo, segundo o estudo realizado por cientistas holandeses.

"Todas estas práticas cotidianas induzem um aumento leve e súbito da pressão sanguínea, o que parece uma possível causa comum para a ruptura de um aneurisma", explicou Monique H.M. Vlak, principal autora do estudo e neurologista do Centro Médico Universitário em Utrecht, Holanda.

Um aneurisma cerebral é um alargamento da parede de uma artéria do cérebro, e seus sintomas incluem vômitos, problemas de vista, perda de conhecimento, e sérias dores de cabeça.

A maioria não manifesta sintomas até o aneurisma se tornar suficientemente grande, perder sangue e se romper.

Quando se rompem, os aneurismas podem causar hemorragia cerebral.

Calcula-se que 2% da população - ou pouco mais de 6 milhões de pessoas - tem aneurismas intracranianos, mas poucos se rompem, segundo o estudo .

Durante três anos, os pesquisadores estudaram 250 pacientes que sofreram hemorragias por causa da ruptura de um aneurisma.