C&A lança coleção com estilistas da Rocinha e de Paraisópolis

Artistas de cinco comunidades carentes brasileiras criaram versões para a tradicional jaqueta jeans, vendida a 169,99 reais nas lojas da rede
 (Juca Varella/JV IMAGENS/Divulgação)
(Juca Varella/JV IMAGENS/Divulgação)
I
Ivan PadillaPublicado em 03/11/2020 às 17:05.

A C&A, assim como outras grandes varejistas de moda, costumam se posicionar junto a uma classe média alta com colaborações com grifes da moda. Recentemente, anunciou uma coleção cásula com a marca americana DVF, da estilista Diane Von Furstenberg. Agora, a rede de origem holandesa resolveu associar sua imagem com estilistas de cinco comunidades carntes brasileiras. 

Quer mais que o vaivém da bolsa? As oportunidades em renda fixa seguem valiosas. Saiba mais na EXAME Research

Uma coleção que acaba de chegar às araras da rede celebra a parceria com cinco designers de comunidades nacionais. São eles Wark Rocinha, da Rocinha, no Rio de Janeiro; Andreia da Silva Souza, do Paraisópolis, em São Paulo; Rivas, da Sol Nascnte, em Brasília; Theo Soarez, de Jurunas, em Belém; e Lin Mei Chian, da Sasa Amarela, no Recife.

Jaqueta jeans da C&A em parceria com Wark

Jaqueta jeans da C&A em parceria com Wark, da Rocinha: técnica do grafite (C&A/Divulgação)

O objetivo da marca é dar visibilidade aos artistas locais que foram convidados e remunerados pela varejista, além de divulgar a riqueza cultural das comunidades brasileiras. Também é uma tentativa da marca de propor uma moda com impacto positivo para a sociedade.

Os participantes do projeto assinarão uma das peças mais versáteis, atemporais e democráticas do guarda-roupa, a jaqueta jeans. São cinco modelos exclusivos, em edição limitada, que retratarão a linguagem artística de cada um deles com a utilização de técnicas diversas.

Jaqueta jeans da C&A em parceria com Andreia da Silva Sousa

Jaqueta jeans da C&A em parceria com Andreia da Silva Sousa: força feminina (C&A/Divulgação)

Com obras expostas nos Estados Unidos, Itália, França, Canadá e Alemanha, Wark Rocinha já traz no nome o amor pela comunidade onde mora, no Rio. O designer utilizou a técnica do grafite para a criação de um modelo de jaqueta genderless com comprimento alongado, inspirando-se especialmente na essência alegre dos cariocas e na arte de rua que colore a cidade maravilhosa.

Já Andreia da Silva Sousa, residente da comunidade de Paraisópolis, na cidade de São Paulo, buscou inspiração em diferentes formas de arte seguindo uma linha criativa que transita entre o mundo real e lúdico para o desenvolvimento do modelo feminino com lavagem escura, trazendo a beleza e força feminina como destaque.

O artista multimídia, produtor cultural e educador Rivas, da comunidade Sol Nascente, em Brasília, utilizou a técnica do bordado para a criação de um modelo unissex inspirado na necessidade diária de ter, ser e manifestar a paz para si e para os outros por meio de palavras e símbolos.

De Belém, Theo Soarez da comunidade de Jurunas, localizada às margens do rio Guamá, começou o seu trabalho artístico há 20 anos, quando teve o seu primeiro contato com a técnica artística marajoara, principal fonte de inspiração para o modelo de jaqueta feminina com modelagem cropped e acabamento desfiado que retrata símbolos mitológicos e cosmológicos da cultura do Marajó.

A lettering designer Lin Mei Chian, nascida e residente de Recife, cidade da comunidade Casa Amarela, destaca o poder e a singularidade feminina como ponto de partida para o modelo de jaqueta que mescla a delicadeza das rosas com palavras de empoderamento em uma estampa colorida e fun.

Todas as peças que compõem a coleção-cápsula estão disponíveis no site da C&A em lojas selecionadas da rede.

style="margin:0; padding:0;">

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.