Adam Sandler volta à comédia "trash"

Com "That's My Boy" (no original), ele retorna às piadas sujas, situações extremas e linguagem pesada

Los Angeles - Depois de um breve desvio no terreno da comédia familiar, o ator e humorista americano Adam Sandler volta ao campo da comédia "trash" com "Este é o Meu Garoto", no qual interpreta um pai que perturba a vida estruturada do filho.

Dirigida por Sean Anders ("Sex Drive", 2008) e escrita por David Caspe, "Este é o Meu Garoto" estreia sexta-feira nos Estados Unidos e no final de agosto no Brasil.

Adam Sandler não atuava em uma comédia para adultos - ou seja, não adequada para menores de 17 anos, também conhecida como "trash comedy", desde "Tá Rindo do Quê?", de Judd Apatow, em 2009.

Nos últimos anos, ele optou por comédias mais familiares, como "Gente Grande" (2010), "Esposa de Mentirinha" (2011) e "Cada um tem a Gêmea que Merece" (2011).

Com "That's My Boy" (no original), ele retorna às piadas sujas, situações extremas e linguagem pesada.

"Voltar à comédia para adultos não foi difícil", disse Sandler em uma entrevista coletiva em Beverly Hills.

"O roteiro era muito divertido. E pelo menos fiz algumas coisas nos últimos três anos nas quais não me dei tão mal", destacou.

"É divertido poder falar da maneira como eu falo no banheiro. Sempre disse palavrões, é algo natural para mim. Meus pais não gostavam, mas meu pai está morto e não pode gritar comigo. A minha mãe fica aterrorizada. Para este filme, eu disse: 'Isto será pior do que o habitual, então sente e aproveite'", contou.


No filme, Sandler interpreta Donny, um quarentão inconstante, bêbado, irresponsável e arruinado, que desfrutou de uma efêmera glória na imprensa quando era adolescente: ele teve um filho no ensino secundário com uma professora que depois foi presa.

Trinta anos mais tarde, o pai solteiro não tem notícias do filho Todd (Andy Samberg), que fugiu de casa para construir uma vida.

Mas Donny, estimulado pela oferta financeira de um produtor de TV que deseja filmar um reencontro familiar, chega sem convite à casa do filho no fim de semana do casamento de Todd.

Adam Sandler, com uma improvável peruca e uma inseparável lata de cerveja, se diverte no papel de um pai indigno, com uma voz nasalada e um sotaque nascido, segundo ele, da experiência pessoal.

No papel de filho, Andy Samberg não tem dificuldades em ser verossímil por sua surpreendente semelhança com Sandler, tanto física como no estilo.

"Nossos nomes são parecidos, nosso aspecto é parecido", disse o próprio Sandler.

"Ele é um pouco como eu, mas um pouco melhor, um pouco mais inteligente e mais bonito", acrescentou.

"Eu posso pretender ser bonito se olho para alguém direto nos olhos. Mas quando viro a cabeça, a coisa fica feia. Andy pode girar a cabeça em todos os sentidos e sempre funciona", conclui.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também