A Europa quer teto para bônus dos bancos; os bancos, não

Bancos não receberam bem a proposta da UE de limitar prêmios para executivos

	Sede do Banco Central Europeu, em Frankfurt: de olho nos bônus dos executivos
 (Daniel Roland/AFP)
Sede do Banco Central Europeu, em Frankfurt: de olho nos bônus dos executivos (Daniel Roland/AFP)
D
Da RedaçãoPublicado em 07/09/2013 às 10:33.

São Paulo - Executivos de Deustche Bank, Morgan Stanley e outros bancos que operam na Europa se mostraram contrários à intenção da União Europeia de estabelecer um teto de 500.000 euros para os bônus pagos a profissionais de instituições financeiras.

A Autoridade Bancária Europeia (EBA) entende que limitar os prêmios para executivos é uma maneira de reduzir os riscos do sistema financeiro. Em julho, a entidade abriu uma consulta pública para colher opiniões das partes interessadas.

Os bancos defendem-se, alegando que a medida aumentaria o risco, uma vez que afugentaria os profissionais talentosos, interessados em obter ganhos maiores, o que pioraria a qualidade dos times. As recomendações da EBA deverão ser entregues à União Europeia em setembro.