Como melhorar seu inglês: aprenda a estudar com música

Você já deve ter ouvido que a música é uma excelente ferramenta de estudo de um idioma, seja ele qual for. Mas, assim como qualquer outra ferramenta de estudo, é importante sabermos como utilizá-la da melhor forma
 (Iordache Laurentiu / EyeEm/Getty Images)
(Iordache Laurentiu / EyeEm/Getty Images)
B
Bruno Braga, professor de inglês e Coordenador Pedagógico na Companhia de IdiomasPublicado em 02/07/2022 às 12:00.

Promessa é dívida. Neste artigo aqui eu falei que daria algumas dicas sobre como estudar inglês com filmes/séries e música. E neste artigo aqui eu falei sobre como usar os filmes ou séries que você gosta a seu favor no estudo do idioma.

Então, se promessa é dívida, agora vamos falar sobre música. E já vou começar com uma história rápida: certa vez fui a um casamento e fiquei chocado quando a noiva entrou na igreja ao som de uma versão instrumental da música Last Kiss, da banda estadunidense Pearl Jam. Entendeu o meu choque? Caso não, não se preocupe, te conto depois.

Você já deve ter ouvido que a música é uma excelente ferramenta de estudo de um idioma, seja ele qual for. Mas, assim como qualquer outra ferramenta de estudo, é importante sabermos como utilizá-la da melhor forma. Não posso dizer que não adianta nada, mas digo que de muito pouco adianta você ouvir música em inglês o dia todo no seu fone de ouvido se você não estiver fazendo isso com intenção e foco no desenvolvimento de habilidades, como a fala (ritmo, entonação, pronúncia), a escuta e até mesmo vocabulário e interpretação de texto. Por isso, neste artigo te deixo dicas simples e objetivas para que você possa melhorar o seu inglês com a música que você já escuta no seu dia-a-dia. Vem comigo!

CANTAR E SÓ

Você se considera um bom cantor ou cantora? Pois saiba que isso não faz a menor diferença, porque nosso foco não está em cantar tecnicamente bem ou com boa afinação, mas apenas cantar.

Quando você pega uma música que você gosta, busca a letra dela e canta junto você está estudando inglês, e estudando muito bem, sem nem perceber. Ao cantar, você está naturalmente trabalhando a sua pronúncia e entonação, já que ao tentar imitar quem está cantando, você também está copiando a forma que o idioma é falado (ou cantado) naquela música. Quanto mais você cantar, e quanto mais você mantiver os seus ouvidos atentos às nuances da forma em que a música é cantada, mais você estará melhorando a sua pronúncia.

Considere, no entanto, que a música é bastante livre, e, assim como no português, algumas vezes a pronúncia de uma palavra pode sofrer pequenas alterações, especialmente nas sílabas tônicas, para que ela se encaixe adequadamente na melodia.

CANTAR COM PALMAS

Aqui, peço licença para deixar meu lado baterista falar um pouco mais alto. Quando você já estiver habituado a cantar junto das músicas que gosta, você pode tentar cantar e bater palmas no ritmo ao mesmo tempo. Parece simples, mas pode ser bem desafiador.

A ideia das palmas é te ajudar a perceber o ritmo da fala durante a música. Quando você bate palma na "cabeça" dos tempos (não se preocupe com isso, apenas bata palmas instintivamente) você precisa fazer um número X de palavras serem encaixadas entre uma palma e outra. E para isso, naturalmente, você terá que trabalhar as aglutinações (linking sounds, em inglês). Estas aglutinações acontecem quando nós juntamos o som de uma palavra na palavra seguinte. Gosto de ilustrar isso com uma frase de uma das minhas músicas favoritas, chamada Hey Jude, de 1968.

HEY JUDE

DON'T MAKE IT BAD

Quando cantamos esse trecho junto com a música, nós obrigatoriamente juntamos as palavras MAKE e IT, pronunciando uma coisa só que soaria mais ou menos assim:

HEY JUDE

DON'T MAK'IT BAD

Note que, ao cantar, você não vai pronunciar as palavras MAKE e IT separadamente, mas juntá-las naturalmente. Isso é uma aglutinação. E também é um dos grandes segredos para não só falarmos melhor, mas para ouvirmos melhor. E quando você canta batendo palmas, o desafio é ainda maior, pois te ajudará a encontrar as sílabas fortes da melodia da música.

Esta música dos Beatles é um ótimo ponto de partida para começar a trabalhar o seu cantar em inglês junto com as palmas. Seu ritmo cadenciado, as palavras bem articuladas e a letra relativamente simples te deixarão confortável para iniciar a prática.

Agora, se você quiser um desafio um pouco maior, tente fazer a mesma coisa com a música In The End (2000), da banda Linkin Park, ou até mesmo a primeira parte da clássica Wannabe (1996) das Spice Girls. Será que você consegue?

LAST KISS + CASAMENTO = ...

Se lembra da minha história no começo deste artigo? O meu choque veio porque, para mim, Last Kiss definitivamente não é uma música que combina com a entrada da noiva em um casamento.

Caso você não a conheça, Last Kiss (O Último Beijo) é uma música de 1961 que foi regravada pelo Pearl Jam no ano de 1999 para uma coletânea com vários artistas em benefício aos refugiados da guerra no Kosovo. A música ficou muito famosa no Brasil e se tornou um clássico caso de "não faço a menor ideia do que estou cantando".

A música é uma balada romântica, com ritmo bem cadenciado, melodia pegajosa e uma levada de bateria muito característica. Sendo assim, qual o problema de ela ser a trilha da noiva?

Bom, não teria nenhum problema se a letra da música não falasse sobre um trágico acidente de carro, com muitos detalhes do momento da batida que, no fim, acaba tirando a vida da namorada do rapaz que canta a música. Acho que podemos encontrar trilhas mais adequadas para o momento do casamento, não é?

Esse tipo de equívoco acontece porque muitas vezes - e eu me incluo aqui - cantamos músicas mas não prestamos atenção nas letras delas. Cantamos porque memorizamos a letra, a melodia e só repetimos. Mas o que será estamos cantando?

Faça um teste simples. Pense em 2 ou 3 músicas em inglês que você gosta muito. Você sabe do que elas falam? Pois é, por isso é muito importante que além de cantarmos, a gente também tente entender a mensagem ou a história da música que estamos cantando. É claro que hoje existem muitos sites que nos dão a tradução de mão beijada, mas aqui estamos falando sobre o estudo do idioma. E não tem nada mais legal do que você mesmo ir atrás da letra e, aos poucos, ir dissecando ela até chegar à sua conclusão sozinho

No próximo artigo falarei um pouco mais sobre outras músicas que, assim como Last Kiss, podem parecer que falam sobre uma coisa, quando na verdade falam sobre outra totalmente diferente. Mas por enquanto, que tal você escolher uma música e aplicar as dicas deste artigo?

Me conta qual música foi e como foi a experiência me escrevendo no bruno@companhiadeidiomas.com.br

Até a próxima!

Sobre Bruno Braga:

Professor de inglês há 18 anos e Coordenador Pedagógico na Companhia de Idiomas. Professor de Música por formação, possui certificação CELTA pela Cardiff and Vale College (Reino Unido) e pós-graduação em Gestão de Negócios pelo SENAC. Atua na área de idiomas desde 2004, sendo hoje responsável pelo suporte pedagógico e treinamento de professores na Companhia de Idiomas e Verbify, além de atuar como professor, com foco especial em metodologias ativas para aulas online. Dúvidas ou comentários? É só escrever no bruno@companhiadeidiomas.com.br

Dicas de carreira, vagas e muito mais

Você já conhece a newsletter da Exame Academy? Você assina e recebe na sua caixa de entrada as principais notícias da semana sobre carreira e educação, assim como dicas dos nossos jornalistas e especialistas.

Toda terça-feira, leia as notícias mais quentes sobre o mercado de trabalho e fique por dentro das oportunidades em destaque de vagas, estágio, trainee e cursos. Já às quintas-feiras, você ainda pode acompanhar análises aprofundadas e receber conteúdos gratuitos como vídeos, cursos e e-books para ficar por dentro das tendências em carreira no Brasil e no mundo.

Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.