Como impressionar seu chefe e prosperar no trabalho

Especialista em carreira e autor do livro "As regras não ditas" dá dicas para ter relacionamentos positivos no trabalho

Gerenciar seu relacionamento com seu chefe pode ser tão importante quanto lidar com sua lista de tarefas. Sintonizar suas preferências, comunicar-se habilmente e ganhar sua confiança com um trabalho bem feito pode melhorar suas chances de reconhecimento, seus aumentos e suas promoções.

Quer virar um expert em oratória? Baixe grátis um e-book da EXAME Academy sobre o assunto

Essa mentalidade, conhecida como gerenciamento, faz parte do trabalho de Gorick Ng, coach de carreira de alunos de Harvard e autor de "The Unspoken Rules: Secrets to Starting Your Career Off Right" (As regras não ditas: segredos para começar sua carreira direito, em tradução livre). Aqui estão alguns hábitos de trabalho que podem fomentar relacionamentos positivos.

– Remem na mesma direção. Certifique-se de que você e seu gerente estão trabalhando por um objetivo comum, disse Romy Newman, cofundadora do site de carreira Fairygodboss. "Você está tomando microdecisões o dia todo sobre como alocar seu tempo, por isso revise sua lista de tarefas com o chefe e certifique-se de que suas prioridades de trabalho estão alinhadas."

– Tenha certeza sobre "o quê, como e quando". Certifique-se de ter todos os detalhes e prazos quando seu chefe lhe atribuir algo novo, recomendou Ng. A precisão é mais crítica no trabalho remoto porque não é tão fácil fazer check-ins casuais para esclarecimentos. "A ambiguidade é quase certeza de mal-entendidos", advertiu Ng. E refazer o trabalho não é divertido para ninguém.

Como parte de qualquer nova tarefa, sugira um tempo e o tipo de retorno – por exemplo: "Vou dar uma olhada nisso e até sexta-feira envio a você um esboço para seu feedback" ou "Podemos agendar uma breve reunião de status para a próxima semana?".

Ao dar a sugestão você mesmo, é possível especificar o prazo e o formato que lhe permitem fazer seu melhor trabalho. Confira tudo antes de cair de cabeça, frisou Ng: "Não faça a tarefa de cinco horas antes de saber que a versão de cinco minutos está no caminho certo."

– Adapte-se ao estilo do seu gerente. Preste atenção e entregue seu trabalho da maneira que o chefe prefere, recomendou Newman. Seu gerente adora se aprofundar nos dados com você? Prepare-se para essa conversa. Ele/ela prefere relatórios de uma página a uma apresentação de PowerPoint? Fornecer o que seu/sua gerente busca facilitará seu trabalho.

– Faça antes que lhe peçam. Entender suas responsabilidades e cumpri-las com qualidade é a chave para a felicidade dos gerentes, disse Jameeka Green Aaron, veterana da Marinha dos EUA e diretora de informações da United Legwear and Apparel, empresa com cerca de 750 funcionários.

Ela ofereceu um exemplo de sua equipe: "Verificar se todos os laptops de nossos funcionários estavam atualizados não era uma prioridade na minha lista." Antes de chegar a esse item, porém, seu gerente de ativos veio até ela com uma planilha dos laptops da empresa, observando que estavam perto do fim de sua vida útil. Ele também já havia pesquisado novos modelos e encontrado várias cotações de preço para as substituições. "Eu teria perguntado a ele sobre isso, mas o fato de ele ter se adiantado é ótimo. Só tive de revisar e assinar", contou Aaron.

– Traga recomendações. Ao pedir orientação a seu gerente sobre um assunto, explique as opções nas quais pensou, quais prefere e por quê. Isso mostra que você fez a pesquisa, que entende os detalhes e que pode avaliar as opções, além de também permitir que seu chefe escolha entre as opções, em vez de precisar elaborá-las.

– Sem surpresas. Nunca surpreenda o chefe, especialmente com más notícias. O ditado "Diga-me logo que sou seu amigo, diga-me bem depois que sou seu crítico" ainda está valendo, ensinou Newman. Se você está tendo dificuldades ou correndo o risco de perder um prazo, envolva seu gerente o mais rápido possível e trabalhe em conjunto.

– Desenvolva a confiança. Demonstrar sua integridade e sua confiabilidade ajuda a construir um nível de confiança e permitirá que seu gerente não precise microgerenciá-lo. Os valores pessoais que você exibe são tão importantes quanto o trabalho que produz, segundo Aaron. Isso é especialmente importante no trabalho remoto. Mantenha seu chefe informado, disse Aaron, pois "é cansativo monitorar as pessoas".

O gerenciamento também significa proteger seu chefe de trabalhos desnecessários. Se você não conseguir realizar uma tarefa, tente fazer com que um colega o ajude em vez de pedir que o chefe a passe para outro funcionário. Se você tiver uma pergunta, veja se consegue encontrar a resposta sozinho primeiro, para que seu gerente saiba os caminhos que você tentou.

– Ajude seu gerente a ajudá-lo. Muitas oportunidades de desenvolvimento profissional acabam caindo no esquecimento quando as empresas operam no modo de emergência ou com uma equipe mais enxuta. Uma maneira de ampliá-las, de acordo com Newman, é se oferecer para fazer algum trabalho que caberia a seu chefe. Ele vai apreciar a pausa e você poderá ganhar exposição ao nível superior ou visibilidade.

Agradecer ao chefe por ter lhe dado a chance de se apresentar em uma reunião, por ter um tempo extra para compartilhar orientações ou por conectá-lo à sua rede vai incentivar mais do mesmo. A prática de encorajar comportamentos que você deseja ver repetidos, normalmente usada para educar crianças pequenas, também funciona para os chefes.

– Entenda que seu chefe pode estar estressado. Ele pode parecer distraído, frenético ou inconsistente, comentou Ng, mas isso pode ser resultado de outras funções de gerenciamento da equipe, de interagir com superiores e de realizar seu trabalho (sem mencionar os desafios do trabalho remoto).

"Se seu gerente parece ansioso ou sobrecarregado, tente perguntar: 'Como posso ajudá-lo?' As pessoas se esquecem de que essa simples pergunta pode ajudar a gerar uma conexão", afirmou Newman.

– Mude seu comportamento negativo. Chefe ruim? Ng aconselha avaliar intenção versus impacto. Seu gerente pode não perceber a quantidade de estresse que seus prazos curtos, seus e-mails vagos, suas atribuições de trabalho instáveis, sua opacidade na tomada de decisões ou suas mudanças de última hora lhe estão acarretando.

Comunique suas preocupações com calma, citando fatos. "Nossos últimos três prazos foram modificados inesperadamente" funciona melhor do que "Você sempre muda prazos no último minuto", e explica como essas ações prejudicam a qualidade, a precisão ou outro aspecto do seu produto de trabalho.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.