Carreira
Acompanhe:

6 filmes famosos que dão lições sobre liderança

O professor Sigmar Malvezzi, da Universidade de São Paulo, usa filmes famosos para ilustrar situações vividas por gestores no mundo corporativo


	Cena do filme Conduzindo Miss Daisy : "A ação do líder tem um impacto em toda a organização. O motorista do filme tenta confrontar a senhora para motivar algum tipo de ação, de mudança."
 (Divulgação)

Cena do filme Conduzindo Miss Daisy : "A ação do líder tem um impacto em toda a organização. O motorista do filme tenta confrontar a senhora para motivar algum tipo de ação, de mudança." (Divulgação)

B
Bruno Athayde

Publicado em 13 de junho de 2013, 16h37.

São Paulo - O cinema, há mais de 100 anos, encanta milhares de espectadores com suas cenas de ação inimagináveis, romances impossíveis e vilões implacáveis. Além da diversão e de seu papel social, a telona também proporciona aprendizado.

Desde 1988, Sigmar Malvezzi, professor do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), usa em sala de aula cenas de diferentes filmes americanos e europeus para ensinar a seus alunos importantes lições de liderança e outras teorias do mundo corporativo.

"As cenas expressam situações que explicam perfeitamente o conceito que estamos trabalhando, o que torna a aula muito mais produtiva", diz Sigmar. "O cinema tem um discurso complexo, que envolve a linguagem da trilha sonora, do roteiro, da iluminação, do ritmo, da interpretação."

O sucesso das aulas cinematográficas levou o professor a sair do campus para o mercado corporativo. “Quando apresento as aulas para executivos, todos acabam se envolvendo com as cenas e discutindo”, diz o professor. Entre os diversos filmes apresentados, destacamos cinco cenas e as lições de liderança que podem ser extraídas de cada passagem. 

Billy Elliot (Inglaterra, 2000)

Dirigido por Stephen Daldry.

Billy Elliot (Jamie Bell), um garoto de 11 anos, fica fascinado com o balé, mesmo sendo obrigado pelo pai a treinar boxe. 

 A cena:  Durante a entrevista de seleção na escola de balé, uma das professoras da banca examinadora pergunta a Billy o que ele sente quando está dançando. E ele responde: "Eu não sei. Eu sinto que estou desaparecendo. Há uma mudança no meu corpo. Eu voo como um pássaro. O meu corpo é tocado por eletricidade".

A lição:  "O líder precisa estar preparado para lidar com cada um dos indivíduos da organização, principalmente aqueles que integram sua equipe. E precisa ter em mente que na gestão de pessoas existem forças dentro de cada um que são estruturas psíquicas, como aquelas que motivam Billy Elliot."


Beleza Americana (EUA, 1999)

Dirigido por: Sam Mendes.

Vencedor do Oscar de Melhor Filme de 1999, o filme conta a história de Lester Burham (Kevin Spacey), um profissional do ramo da propaganda que não aguenta mais o emprego. Disposto a dar a volta por cima, ele pede demissão e começa a reconstruir sua vida.

 A cena:  O chefe de Lester, Brad, o chama na sala para falar sobre mudanças na empresa. Sem o menor tato, o diretor da área solicita um relatório com a rotina de trabalho do funcionário e explica que a medida visa facilitar a direção na escolha de quem será demitido.

A lição: "Nessa cena específica, vemos o despreparo de alguns gestores atuais, que não sabem como lidar com demissões, downsizing, mudanças e promoção de funcionários, criando um clima de insatisfação e desânimo."

Conduzindo Miss Daisy (EUA, 1989)

Dirigido por: Bruce Beresford.

O filme mostra o surgimento de uma singela amizade entre uma senhora branca rica de 72 anos (Jessica Tandy) e seu motorista negro (Morgan Freeman).

 A cena:  Logo após ser contratado, o motorista tenta de várias maneiras se aproximar da senhora. Primeiro, tenta fazer trabalhos domésticos, sendo dispensado. Em seguida, tenta aparar a grama, e a senhora manda que ele não toque no jardim.

Então, o motorista confronta Miss Daisy, perguntando: "Por que a senhora tomaria um bonde para fazer compras se tem um motorista?". E ela responde: "Pergunte a meu filho, que o contratou". Após diversas negativas, o motorista consegue dobrá-la e acaba conquistado sua confiança.

A lição:  "A ação do líder tem um impacto em toda a organização. O motorista do filme tenta confrontar a senhora para motivar algum tipo de ação, de mudança. Primeiro, oferece ajuda, mesmo não sendo solicitado. Depois, ao não obter êxito com a primeira ação, cobra racionalidade, perguntando por que foi contratado."


Bagdad Café (Alemanha, 1987)

Dirigido por: Percy Adlon.

Uma turista alemã (Marianne Sägebrecht) muda a vida dos clientes do Bagdad Café, um motel num posto.

 A Cena  Ao chegar ao motel, no início do filme, a protagonista é mal recebida pela dona, neurótica e desorganizada, do estabelecimento.

A lição: "No contraponto das duas personagens principais, aprende-se a liderar. Aos poucos, a hóspede dobra a dona do estabelecimento apostando em organização no trabalho, ações efetivas e proatividade."  

Sociedade dos Poetas Mortos (EUA, 1989)

Dirigido por: Peter Weir.

Professor de literatura (Robin Williams) transforma a vida de seus alunos com ensinamentos nada convencionais.

 A cena:  Durante uma aula, o professor Keatings (Williams) pede aos alunos para completar a frase “um homem não está exausto, ele está...”. Os alunos são obrigados a refletir, deixando de aceitar as respostas prontas.

A lição:  "Um verdadeiro líder busca orientar e motivar o grupo instigando seus integrantes. O professor cria uma estratégia de despertar o pensamento crítico nos alunos, utilizando um jogo de linguagem. O filme todo é uma lição de como inspiramos nossos semelhantes."

Bagdad Café (Alemanha, 1987)

Dirigido por: Percy Adlon.

Uma turista alemã (Marianne Sägebrecht) muda a vida dos clientes do Bagdad Café, um motel num posto.

 A cena:  Ao chegar ao motel, no início do filme, a protagonista é mal recebida pela dona, neurótica e desorganizada, do estabelecimento.

A lição:  "No contraponto das duas personagens principais, aprende-se a liderar. Aos poucos, a hóspede dobra a dona do estabelecimento apostando em organização no trabalho, ações efetivas e proatividade."