4 dicas rápidas para quem procura emprego

Saber o tamanho do currículo, como falar sobre uma demissão na entrevista e o jeito certo de se portar em redes sociais é essencial para fisgar o recrutador

São Paulo - Currículo, entrevistas de emprego e networking via redes sociais são temas recorrentes para as pessoas que estão em busca de uma nova atividade profissional.

Candidatos a uma vaga de emprego sabem muito bem que um escorregão em qualquer uma destas etapas pode minar as chances de fisgar o recrutador.

Pensando nisso, selecionamos quatro perguntas rápidas sobre estes temas respondidas por especialistas em recrutamento.

1 O currículo pode ter mais de duas páginas? 

A ordem mundial, de acordo com João Marco, diretor da Michael Page, sugere que um currículo ideal deve ter de uma a duas páginas.
Mas, o especialista diz que a extensão do currículo depende mais do tamanho da sua carreira do que de convenções.

Ou seja, só faz sentindo um currículo com mais de duas páginas, se o profissional tem uma longa trajetória, com mais passagens e informações relevantes para colocar. Do contrário, ele sugere usar uma ou duas páginas para colocar as últimas experiências e os dados mais importantes.

2 Como falar sobre uma demissão na entrevista de emprego?

Quando o recrutador lança a pergunta sobre o motivo de saída do emprego, a ansiedade atinge nível alto. Falar sobre uma demissão nunca é fácil. Mas, segundo Ricardo Basaglia, da Michael Page, não é preciso entrar em pânico. Ele explica que ser demitido não é demérito para nenhum profissional, embora, muitas vezes, a notícia assuste.

A dica, quando o recrutador tocar no assunto é agir com maturidade, fazendo uma autoanálise sobre os motivos do desligamento de forma a expor durante a entrevista o que aprendeu com essa situação. O aprendizado com a demissão, diz Basaglia, pode ser usado como um diferencial competitivo para o trabalho na próxima empresa.


3 O que a foto do Facebook revela para o headhunter?

O LinkedIn não é a única fonte de informações para os recrutadores. Na hora de escolher um profissional para uma nova oportunidade de trabalho, vale também checar o perfil no Facebook.

Segundo Sérgio Sabino, diretor da Michael Page, a imagem da pessoa na rede social também é importante porque ajuda o recrutador a traçar um perfil completo do profissional.

A foto de perfil, por exemplo, pode revelar hobbies e também um pouco da personalidade da pessoa. Não existe certo nem errado, de acordo com especialista, a dica de ouro é tomar cuidado com a reputação digital se você pretende ser visto como um recurso disponível no mercado.

4 Como pedir recomendações no LinkedIn do jeito certo?

Uma recomendação na rede social profissional pode ser um fator decisivo na hora de conquistar uma oportunidade de trabalho. Sabino diz que o primeiro passo é fortalecer o relacionamento via LinkedIn com as pesssoas que você já conhece e que conhecem o seu trabalho.

O pedido de uma indicação precisa ser sutil, porque a recomendação dá o aval de que o seu trabalho foi bem feito e que você tem um bom relacionamento interpessoal. Por isso, não vale “forçar a barra”.

 Com a sua rede de relacionamentos fortalecida, é mais fácil atrair as pessoas que você ainda não conhece para uma recomendação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.