• AALR3 R$ 20,18 -0.10
  • AAPL34 R$ 67,73 1.42
  • ABCB4 R$ 16,91 1.32
  • ABEV3 R$ 14,03 0.07
  • AERI3 R$ 3,78 3.85
  • AESB3 R$ 10,88 1.68
  • AGRO3 R$ 31,02 0.91
  • ALPA4 R$ 20,81 1.71
  • ALSO3 R$ 19,31 1.58
  • ALUP11 R$ 27,00 0.75
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 30,94 2.96
  • AMER3 R$ 23,92 1.92
  • AMZO34 R$ 64,24 -3.60
  • ANIM3 R$ 5,64 3.49
  • ARZZ3 R$ 80,73 -0.77
  • ASAI3 R$ 15,90 -0.38
  • AZUL4 R$ 21,56 2.18
  • B3SA3 R$ 12,16 1.00
  • BBAS3 R$ 38,20 3.24
  • AALR3 R$ 20,18 -0.10
  • AAPL34 R$ 67,73 1.42
  • ABCB4 R$ 16,91 1.32
  • ABEV3 R$ 14,03 0.07
  • AERI3 R$ 3,78 3.85
  • AESB3 R$ 10,88 1.68
  • AGRO3 R$ 31,02 0.91
  • ALPA4 R$ 20,81 1.71
  • ALSO3 R$ 19,31 1.58
  • ALUP11 R$ 27,00 0.75
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 30,94 2.96
  • AMER3 R$ 23,92 1.92
  • AMZO34 R$ 64,24 -3.60
  • ANIM3 R$ 5,64 3.49
  • ARZZ3 R$ 80,73 -0.77
  • ASAI3 R$ 15,90 -0.38
  • AZUL4 R$ 21,56 2.18
  • B3SA3 R$ 12,16 1.00
  • BBAS3 R$ 38,20 3.24
Abra sua conta no BTG

Ultraconcentração de vacinas

Números da ONU revelam que dez países concentram 75% das vacinas já aplicadas contra Covid-19 enquanto a imunização não começou em 130 nações
 (Bloomberg/Bloomberg)
(Bloomberg/Bloomberg)
Por Alon Feuerwerker*Publicado em 17/02/2021 17:53 | Última atualização em 17/02/2021 21:17Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Segundo a Organização das Nações Unidas, dez países concentram 75% das vacinas já aplicadas até agora contra a Covid-19. E 130 países ainda não aplicaram vacina nenhuma (leia). Os números foram trazidos por Antônio Guterres, secretário-geral do órgão, e expostos em reunião do Conselho de Segurança.

Ele apelou ainda ao G20, que reúne as principais economias do planeta, para enfrentar essa ultraconcentração. Que apenas ajuda a reforçar uma conclusão óbvia: a dita globalização subordina-se às lógicas nacionais. Segundo as quais, quem pode mais chora menos.

Além disso, tem outra complicação. Os países desenvolvidos vacinarem-se em massa mas deixarem o resto do mundo para trás só vai funcionar bem para eles se fecharem a fronteira a quem vem das nações dos "sem vacina". Ou, pelo menos, se dificultarem a circulação.

Mas mesmo isso não vai ser garantia de nada. Se o SARS-CoV-2 tiver livre trânsito no mundo em desenvolvimento, como bem advertiu Guterres, isso facilitará o surgimento de novas cepas, eventualmente resistentes às vacinas conhecidas.

*Analista político da FSB Comunicação

Siga Bússola nas redes:  InstagramLinkedin  | Twitter  |   Facebook   |  Youtube