Um conteúdo Bússola

Michael Bernstein: internet 5G e as possibilidades para o empreendedorismo

Um empreendedor ao inovar em seu mercado pode contribuir para uma mudança de comportamento na sociedade
O 5G é um alento para o ambiente de negócios brasileiro. (Apple/Reprodução)
O 5G é um alento para o ambiente de negócios brasileiro. (Apple/Reprodução)
M
Michael Bernstein* Publicado em 06/10/2022 às 17:00.

Este ano, todas as capitais brasileiras devem, em maior ou menor grau, possuir alguma cobertura de internet 5G. Essa tecnologia vai possibilitar o desenvolvimento de inúmeros negócios e inovações.

As expectativas vão desde uma maior precisão em cirurgias à distância, já que a latência (tempo de resposta) é bem menor na 5G, até profundas mudanças em todo o mercado. Empresas de educação, agronegócio, indústria, setor financeiro e muitas outras áreas, serão impactadas com essa tecnologia.

Os dados confirmam: uma pesquisa recente do International Data Corporation (IDC) demonstrou que mais de 80% das empresas brasileiras conseguem enxergar as possibilidades de conectividade que o 5G trará. As cidades podem atingir um grau de inteligência incrivelmente alto, pois a Internet das Coisas (IoT) vai funcionar com maior agilidade e dinamismo em automóveis, drones e centros de varejo, por exemplo. Isso abre a possibilidade de um verdadeiro “Eldorado” para o empreendedorismo.

Pois a sociedade hoje tem inúmeras “dores” que, muitas vezes, nem percebe. E aquele empreendedor que apresentar uma solução eficiente e simples para uma dificuldade que as pessoas tenham, certamente tomará a frente em seu setor. Casos assim acontecem com frequência, basta lembrar das Big Techs. Essas gigantes de tecnologia oferecem soluções tão relevantes para a vida das pessoas, que é até difícil recordar do tempo necessário antes para chegar num resultado que hoje se resolve com um simples clique. Inclusive, muitos cidadãos dependem desses serviços para manterem suas carreiras profissionais e suas rotinas financeiras e sociais.

Claro que há uma dificuldade (não confundir com impossibilidade) de nascerem no Brasil empresas tão importantes a esse nível. Porém, a quantidade de tecnologias surgindo a cada dia, junto com um mercado consumidor de grande potencial de crescimento – tanto pela quantidade da população economicamente ativa, quanto pelo poder financeiro e extensão territorial do país – é um ponto que conta muito a favor de quem deseja inovar.

E com a 5G temos um fator extremamente relevante para novos negócios, que é a alta conectividade entre coisas e pessoas, o que garante uma confluência digital ainda não vista em larga escala. O consumidor dentro de um comércio varejista, por exemplo, poderá fazer suas compras, acionar um programa de fidelidade e utilizar seus benefícios em tempo real, sem tirar qualquer documento do bolso; sem usar dinheiro físico ou cartão; e sem precisar conversar com qualquer atendente.

Tudo feito on-line, com autenticações biométricas dando segurança para o consumidor e, também, para o comerciante. Essa é só uma das possibilidades que podem ser impulsionadas com as novas tecnologias. Mas a conveniência dessas soluções digitais, precisa vir acompanhada da segurança de dados e jurídica. Nesse quesito as assinaturas eletrônicas solucionaram um incômodo que muitas empresas tinham: formalizar uma transação de forma simples, rápida e com validade no judiciário.

O mercado aceitou muito bem essa solução e, hoje, assinar um documento on-line faz parte da realidade de muitas pessoas. Essa “dor”, de certa forma, foi resolvida. Mas empreender após a virada do milênio, significa, também, estar sempre criando inovações que resolvam outras “dores”. Um exemplo disso, é que os brasileiros usam mais o WhatsApp do que o e-mail, então formalizar transações por esse aplicativo era uma necessidade para facilitar a vida das pessoas.

Por isso, foi lançada em junho deste ano uma solução que permite transacionar acordos e termos pelo WhatsApp. Isso colabora com a tendência das grandes empresas, as chamadas Enterprises, de oferecer aos seus consumidores soluções fáceis de serem usadas. Então, se é possível, por exemplo, que um dono de um pequeno restaurante utilize o WhatsApp para formalizar uma transação com seu banco, operadora de cartão ou provedora de internet, mantendo a validade jurídica, por que não oferecer a ele tal facilidade?

Esses casos, nos dão a certeza de que um empreendedor, ao inovar em seu mercado, pode contribuir para uma mudança de comportamento na sociedade. Mas isso se faz aos poucos; e só é possível se for trabalhado com persistência e resiliência. Novas tecnologias são recursos importantes para o surgimento de empresas e produtos. Por isso, o 5G chega como um alento de otimismo e impulso para o ambiente de negócios brasileiro, possibilitando mais inovações e empreendedorismo. As expectativas são grandes e todos ganharão com as novidades que vão surgir no país.

*Michael Bernstein é fundador e CTO da Clicksign

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também