Bússola
Acompanhe:
Um conteúdo Bússola

Festival internacional reúne música popular e erudita em SC em janeiro

Principal festival escola do Brasil traz grandes nomes da música e mais de 200 espetáculos que serão transmitidos ao vivo para todo o mundo

 (Fabio Formaggio / EyeEm/Getty Images)

(Fabio Formaggio / EyeEm/Getty Images)

B
Bússola

Publicado em 6 de dezembro de 2022, 19h34.

Entre os dias 8 e 28 de janeiro, Jaraguá do Sul, no Norte de Santa Catarina, é palco do Femusc – Festival Internacional de Música de Santa Catarina, considerado o maior festival-escola da América Latina. Em sua 18ª edição, o evento, que abre o calendário cultural do estado, irá celebrar o encontro entre o erudito e o popular, reunindo grandes nomes do cenário nacional e internacional.

Um elenco de professores renomados vindos de diversas regiões do Brasil e do exterior, programas de ensino que atendem desde os pequenos aos mais maduros, e concertos gratuitos que acontecem em diversos pontos da cidade, fazem do festival um evento diferenciado, e um verdadeiro legado para toda a região. O FEMUSC movimenta o turismo, faz girar a economia, gera empregos e renda, e espalha arte e cultura pelos quatro cantos da cidade, fomentando a formação profissional dos músicos envolvidos e proporcionando momentos únicos ao público.

No total, são 86 professores, sendo 40 estrangeiros, que vão à Jaraguá do Sul para compartilhar conhecimento e multiplicar experiências. Nomes como o do maestro Roberto Duarte, do violinista Simon Bernardini e do instrumentista, Renato Borghetti (MPB), estão entre os destaques desta edição.

A grandiosidade do FEMUSC pode também ser representada através dos números previstos para 2023. Segundo os organizadores, já são mais de 1,2 mil alunos inscritos - do Brasil e de outros 32 países – três semanas de atividades e mais de 200 apresentações. “Não existe nada como o FEMUSC. Ele vai além da música. É um projeto humanitário”, destaca o maestro Alex Klein, um dos principais oboístas da atualidade, ganhador do “Grammy” na música erudita e, idealizador do festival.

Homenagens

Na noite de abertura, programada para o domingo, dia 8, um show especial irá homenagear três compositores muito importantes para a história da música popular brasileira que completariam datas especiais em 2023. São eles: Waldir Azevedo (100 anos), Vinícius de Moraes (110 anos) e Ary Barroso (120 anos).

Nos vinte dias de espetáculos, a programação deve contar ainda com o tradicional Concerto das Nações, quando músicos de diferentes nacionalidades sobem ao palco enaltecendo a própria cultura, apresentação da orquestra sinfônica do Femusc, e três óperas, montadas exclusivamente para o festival, além das aulas, workshops e concertos em diversos locais públicos e entidades da cidade.

Todas as apresentações possuem entrada livre, mediante retirada antecipada dos ingressos, e os grandes espetáculos serão transmitidos ao vivo, em alta definição, pelo Canal do YouTube do Festival

Contribuição social

Para muitas pessoas, o evento representa um primeiro contato com a música e até mesmo, a descoberta da paixão por um novo instrumento. Isso porque, paralelamente à programação do FEMUSC, acontece o Femusckinho, voltado para o público infanto juvenil, de 6 a 12 anos. São oferecidas aulas de canto coral, percussão corporal e violino. Em duas semanas, mesmo as crianças sem nenhum conhecimento musical, apresentam seu primeiro concerto como participante de orquestra. Neste ano, cerca de 80 crianças devem participar da iniciativa.

Já no FEMUSC Jovem, outros 80 participantes, de 12 a 17 anos, terão a oportunidade de vivenciar o contato com a música. E, nesta edição, uma novidade: o Femusc Jaraguá, programa voltado para jovens da cidade a partir de 17 anos. As atividades voltadas para esse público reforçam a contrapartida social do FEMUSC.

As inscrições para o Femusckinho, Femusc Jovem e Femusc Jaraguá acontecem a partir do dia 03 de dezembro, sábado, pelo site do Femusc.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

VEJA TAMBÉM: