CVM questiona banco UBS em processo administrativo

Confira novidades e informações exclusivas sobre economia e negócios na coluna semanal de notas da Bússola

A CVM decidiu abrir processo administrativo para avaliar suposta manipulação de preços das ações do ressegurador IRB em relatório do banco UBS, de outubro do ano passado. Diversos acionistas, principalmente pessoas físicas, protocolaram reclamações na época e geraram a análise da autarquia. Agora virou processo. Técnicos da CVM darão prosseguimento “às investigações e tomarão as providências apropriadas, independentemente de provocação da parte”, diz o processo. 

Histórico do caso

No dia 5 de outubro de 2020, segundo o documento, o UBS divulgou que retomou cobertura das ações do ressegurador com a recomendação de venda e preço-alvo de R$ 4,60. No dia seguinte, o preço dos papéis despencou cerca de 15,3%. Nos dias anteriores, as ações passavam por oscilações, o que levou a questionamentos da B3 e à divulgação de comunicação ao mercado pelo IRB. Os acionistas solicitaram investigação à autarquia por suspeitarem que o banco UBS teria se beneficiado das quedas dos papéis do IRB.

Frente pelas reformas

Estabelecer as bases para a retomada sustentável da economia pós-Covid é o desafio proposto pela Frente Parlamentar Mista Brasil Competitivo. O deputado federal Alexis Fonteyne (NOVO-SP) lança em breve a inciativa com apoio de quase 200 parlamentares. O compromisso da frente é debater e apoiar a abertura estrutural da economia brasileira, associada às reformas que ataquem definitivamente o custo Brasil e melhorem a competitividade da indústria nacional.

 

Plantação de cana de açúcar

Crédito rural

A Raízen e o Santander estão incrementando o financiamento do Programa Cultivar, iniciativa com foco em produtores de cana. São duas linhas de crédito, para custeio e investimento com juros atrativos. As taxas variam, na média, de 10% a 15% a menos que os valores do mercado. Com teto de R$ 3 milhões (CPF e/ou CNPJ), o período de amortização é definido de acordo com o modelo de operação. Atualmente, 73% da cana-de-açúcar adquirida pela líder do setor sucroalcooleiro é proveniente dos produtores do Cultivar, que representam 10% do mercado nacional.

 

Logística inteligente

A necessidade de manter operações na pandemia, acelerou a transformação digital nas empresas de logística. Plataformas tecnológicas que otimizam processos e tomadas de decisão ganham espaço, como o Cobli. Este é um logtech de gestão para frotas que utiliza internet das coisas (IoT) e dados para tornar a operação das empresas mais eficiente. Em 2021, a Cobli vai investir R$ 21 milhões em tecnologia para potencializar áreas de desenvolvimento focadas em big data e IoT.

 

 

Energia flutuante

A Empresa Metropolitana de Águas e Energia ( EMAE)  selecionou duas empresas para implantação de usinas solares fotovoltaicas flutuantes no reservatório Billings, na capital paulista. A expectativa é ter essas usinas em funcionamento ainda este ano, fornecendo energia para o sistema e contribuindo para a diversificação da matriz energética. O projeto inédito deve abrir caminho para a implantação desse tipo de usina em outros reservatórios, de acordo com as diretrizes do Estado para uso de energias renováveis.

 

Fraudes por celular

Duas empresas envolvidas no ramo de serviços de segurança de telefonia, Incognia e Konduto, levantaram dados inéditos sobre fraudes via telefone celular, e o comportamento dos fraudadores neste ambiente. Pela primeira vez as tentativas de fraude realizadas por dispositivos móveis ultrapassaram as feitas por computadores. São 62% de tentativas realizadas pelos celulares, contra 38% das movimentações via desktop. E os fraudadores usam 50% mais jailbreak, processo que permite aparelhos com o sistema iOS executarem aplicativos não-autorizados pela fabricante Apple, do que os usuários confiáveis.

Pessoa fumando um cigarro

Ilegalidade menor

Os impactos do mercado ilegal na indústria brasileira alcançaram R$ 287,9 bilhões em 2020, segundo balanço divulgado pelo Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade (FNCP). O valor abrange as perdas registradas por 15 setores (R$ 197,2 bilhões) e a estimativa dos impostos que deixaram de ser arrecadados (R$ 90,7 bilhões). O setor de cigarros é o mais afetado pelo contrabando e perdeu R$ 14,2 bilhões no ano passado. Em 2019, foram R$ 15,9 bilhões.

 

Sem comemoração

Os dados mostram uma queda de 1,2% em relação à 2019, quando as perdas para o mercado ilegal alcançaram R$ 291,4 bilhões. Presidente do FNCP, Edson Vismona, afirma que não há motivos para comemorar. “Foi uma redução circunstancial decorrente da pandemia e das medidas de restrição adotadas para conter a propagação do vírus, que deixaram as ruas mais vazias e afetaram o mercado legal bem como a disponibilidade do produto ilegal”, diz.

 

Franquia em alta

Apesar da queda na atividade econômica, a rede de franquia de depilação Bodylaser prevê terminar 2022 com 200 unidades em funcionamento. Criada em 2020, já conta com 37 unidades abertas e mais 100 vendidas em todo o país, com forte adesão no interior. Cerca de 25% das lojas estão fora das capitais e regiões metropolitanas. Há filiais em Barbacena (MG), Barra Mansa (RJ), Barra do Piraí (RJ) e Feira de Santana (BA) entre outras.

 

Positivo em Movimento

A Positivo Tecnologia aderiu ao Movimento Unidos Pela Vacina. E efetivou a doação de computadores modelos All in One da marca Positivo para 15 cidades de sete estados brasileiros. Os equipamentos serão utilizados por secretarias municipais de saúde para registrar e contabilizar dados de vacinação contra a covid-19, em tempo real. O Movimento Unidos Pela Vacina é uma iniciativa do Grupo Mulheres do Brasil para tornar viável a vacinação de todos os brasileiros até setembro de 2021.

 

Fintechs

A Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) promove, amanhã e na sexta, o evento online Fintouch – desafios das Fintechs 21/22.  Em debate, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), com participação de Fábio Pimentel, Bernardo Srur, Lucas Fonseca, e Fernando Gebara Filho. O evento pauta também aspectos da inovação, tecnologia, regulação, impacto social e serviços para desbancarizados. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, fará a abertura. Na sexta, quem inicia os trabalhos é o presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Marcelo Barbosa

 

Novos hábitos

O consumo em supermercados teve alta de 4,6% em fevereiro, comparado com o mesmo mês de 2019. Já o gasto em restaurantes, bares, lanchonetes e padarias registrou queda de 27,8%, com número menor de estabelecimentos abertos em função das restrições provocadas pela pandemia. Os dados são da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) em parceria com Alelo, administradora de cartões. “A pandemia estabeleceu um novo comportamento: os brasileiros reduziram o número de vezes que realizam compras, mas passaram a gastar mais nesses estabelecimentos”, afirmou o presidente da Alelo, Cesário Nakamura. 

 

Há vagas

A fintech Hash, do setor de pagamentos, acaba de conquistar o selo de excelente lugar para trabalhar, concedido pelo Great Places to Work (GPTW). A empresa teve aprovação de 93% na pesquisa de satisfação realizada com os funcionários. A startup segue crescendo e está com mais de 30 vagas abertas para as áreas de tecnologia, dados, segurança, entre outras.

 

Mais cimento

O setor cimenteiro fechou o ano de 2020 com um total de 60,8 milhões de toneladas de cimento vendidas, um aumento de 10,9% sobre o ano anterior, e volta ao patamar de comercialização de junho de 2016.  Estes números são resultados da atividade de 80 fábricas do setor que permanecem ativas de um total de 100 fábricas instaladas no país. Durante a pandemia a indústria adaptou processos para trazer mais segurança e saúde aos funcionários, investindo mais de R$ 65 milhões em medidas de cuidado com a saúde e bem estar.

 

Nestlé inova

A Nestlé acelerou parcerias em inovações, explorando novos produtos e mercados. Juliana Glezer, gerente de Inovação e Portfólio da  Nestlé, aposta na resolução de problemas, superação de desafios de negócio, acesso e atratividade de novos talentos, agilidade em execução de inovações e apostas de futuro. Só neste ano, a  Nestlé já analisou 128 startups e scale-ups, fez pilotos com dez e já fechou nove parcerias.

 

FDC online

A Fundação Dom Cabral sedia a partir de hoje o Encontro Anual da Unicon, consórcio que reúne as melhores universidades de negócios do mundo. O evento será todo online e terá participação de escolas como MIT, dos EUA, Oxford, do Reino Unido, e Insead, da França. Os diretores das instituições vão discutir mudanças significativas tanto na oferta de educação executiva quanto na demanda por parte das empresas. O evento acaba no sábado. E depois o Conselho Curador da FDC se reúne dia 19 de abril, 18h para debater o tema “O papel dos negócios na pandemia: aprendizados e desafios”.

 

A pandemia e Recife

O Instituto de Pesquisas UNINASSAU (Grupo Ser Educacional) divulgou pesquisa sobre como a população de Recife enxerga a pandemia de Covid-19 na cidade: 92% dos entrevistados conhecem alguém que já foi infectado pelo coronavírus e 76% da população afirma ter medo de ser contaminada pelo vírus. Questionados sobre conhecer alguém que morreu em decorrência da doença, os números atingem o percentual de 74%.  As medidas restritivas de circulação têm apoio da maioria da população (69%), que acredita que os prefeitos, governadores e governo federal deveriam fazer mais ações para combater a pandemia.

Brazil at Silicon Valley

Podcast BSV 

O Brazil at Silicon Valley, movimento liderado por estudantes brasileiros de Berkeley e Stanford, na Califórnia, lança a segunda temporada do #PodcastBSV. No episódio de estreia, Victor Lazarte, fundador e CEO da Wildlife Studios, unicórnio brasileiro, que é referência mundial no mercado de jogos, falou sobre sua trajetória, a criação da empresa, conquistas e os planos de expansão.

* Márcio de Freitas é analista político da FSB Comunicação

Siga Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter  |   Facebook   |  Youtube

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.