Bússola

Um conteúdo Bússola

Como a Inteligência Artificial está sendo usada na inclusão de PCDs

Projeto brasileiro recebeu US$ 4 mi para criar um tradutor simultâneo de linguagem de sinais e será o único finalista da América Latina no maior evento mundial de tecnologia e inovação

A criação revolucionária foi a única finalista latinoamericana na SXSW 2024 (xavierarnau/Getty Images)

A criação revolucionária foi a única finalista latinoamericana na SXSW 2024 (xavierarnau/Getty Images)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 1 de fevereiro de 2024 às 07h00.

Última atualização em 1 de fevereiro de 2024 às 11h04.

Quantas vezes o Google Tradutor já te salvou? Muitas, né? Durante uma reunião com executivos de outros países, na hora de escrever um relatório, ou mesmo nas férias viajando para o exterior. 

Pois um grupo de brasileiros inventou uma ferramenta muito parecida, só que para traduzir uma outra linguagem: LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais). O projeto foi criado por pesquisadores do CESAR (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife).

  • A tecnologia desenvolvida pelo time usa Inteligência Artificial para identificar os gestos a partir de uma extensa base de dados sobre a LIBRAS.
  • O projeto demorou cinco anos para ser desenvolvido e contou com um financiamento de US$ 4 milhões por parte da Lenovo.

Talento reconhecido internacionalmente 

A criação revolucionária foi a única finalista latinoamericana na SXSW 2024, evento internacional de inovação e tecnologia, na categoria Inteligência Artificial.

  • O evento acontece entre os dias 8 e 16 de março, em Austin, no Texas. 

O CEO da CESAR, Eduardo Peixoto, comemorou: “Estamos muito felizes pelo reconhecimento deste projeto, que tem um papel tão especial para a inclusão de pessoas com deficiência”

Inclusão é a palavra-chave

O projeto tem potencial para facilitar a vida de cerca de mais de 10 milhões de cidadãos brasileiros que possuem algum nível de surdez. 

  • Segundo o IBGE, o número representa 5% da população.
  • 2,7 milhões possuem surdez profunda.

Durante o desenvolvimento do projeto, os pesquisadores constataram que os momentos de maior dor para o usuário surdo/deficiente auditivo ocorrem ao buscar informação e detalhes sobre o que comprar.

Entendemos a importância da acessibilidade e inclusão e, junto com a Lenovo, buscamos desenvolver algo de impacto para a sociedade. Usar a tecnologia a favor de uma comunidade de pessoas é muito gratificante”, finaliza Eduardo Peixoto.

Quando é o lançamento oficial do tradutor?

A companhia ainda não tem uma data definida para o lançamento, mas pretende disponibilizar a tecnologia ainda neste ano.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Bússola & Cia: mercado de startups está otimista com 2024

Marco França: quando é o momento certo para fazer um M&A?

100% ao ano? Gestora dobra rentabilidade combinando inteligência artificial com expertise humana

Acompanhe tudo sobre:Pessoas com deficiênciaInteligência artificial

Mais de Bússola

Pesquisa revela quais são as melhores empresas para pessoas LGBTQIA+

Rafael Albuquerque: como as empresas familiares crescem e inovam com governança?

Pedro Signorelli: por que o feedback contínuo pode ser melhor para sua empresa do que o anual?

ESG: pesquisa aponta projetos para 60+ como oportunidade para o investimentos privados 

Mais na Exame