Branding para PMEs: 3 aspectos importantes para cultivar a sua marca

Quer sobreviver e tornar-se uma marca de sucesso, que seja forte, memorável e valorizada? Veja estas dicas
Apenas 8% delas entregam uma proposta de valor diferenciada, de acordo com os consumidores entrevistados. (Getty Images/miakievy)
Apenas 8% delas entregam uma proposta de valor diferenciada, de acordo com os consumidores entrevistados. (Getty Images/miakievy)
Por BússolaPublicado em 21/01/2022 15:57 | Última atualização em 21/01/2022 15:57Tempo de Leitura: 8 min de leitura

Por Helio Moreira*

Por conta da enorme quantidade de informação que somos expostos a todo momento, desde os avanços da tecnologia aos novos hábitos de consumo, as PMEs (Pequenas e Médias empresas) lutam em uma floresta densa com muitas opções de produtos e serviços off e online, cheia de armadilhas e com muita competitividade. Neste comento, o que vale é a lei da selva. Especialistas em selva alertam: “Mantenha seu corpo, armamento e equipamentos em boas condições; Aprenda a suportar o desconforto e a fadiga sem se queixar. Pense e aja como caçador, não como caça. Combata sempre com inteligência e seja consistente e estratégico na tomada de decisão.”

Essa analogia demonstra o quanto é importante você cuidar da sua marca, como se fosse enfrentar uma selva. Pois, só prevalece no mercado quem estiver preparado. Quer sobreviver e tornar-se uma marca de sucesso, que seja forte, memorável e valorizada? Vamos compartilhar aqui dicas valiosas para você elevar o seu negócio e se tornar uma marca vencedora.

Segundo uma pesquisa realizada pela Bain and Company, 80% das marcas acreditam que estão oferecendo uma “experiência superior” aos seus clientes. Mas a realidade é que apenas 8% delas entregam uma proposta de valor diferenciada, de acordo com os consumidores entrevistados.

Olha a analogia da selva aí de novo. O consumidor é exigente. Ele tem olhos, ouvidos, sentimentos, valores, além de muitas dores. Cuidar de cada ponto de contato e entender essas dores é fundamental. Você não pode ser superficial, olhar para um único ponto e principalmente fazer uma única ação para chamar a atenção desse público, sem consistência e achar que vai atrair a atenção dela. Com apenas um vacilo, ele opta por outra marca.

O trabalho de Branding pode ajudá-lo estrategicamente a encontrar pontos de diferenciação, propósito, ideais, inovação e percepção de valor, que podem aproximar o seu público da sua marca. Ajudando você a encontrar a bandeira que você vai levantar, de forma que consiga arrastar uma multidão que se identifique com a sua proposta de valor. Mas que acima de tudo compre, compartilhe e defenda a sua marca.

Mas você que tem uma pequena empresa deve estar se perguntando: Será que esse tal de Branding é aplicável em minha empresa?

A única maneira de diferenciar o seu produto/serviço de outro similar, não é apenas baixar o seu preço ou dizer que você tem mais qualidade. Muito menos chamar o seu cliente pelo nome, ou esticar uma faixa na frente do seu estabelecimento. No universo online não basta ter um eCommerce/website, estar nas redes sociais e ou fazer um anúncio patrocinado no google.

Para construir uma marca com alto valor percebido é preciso criar diferenciais competitivos para uma sociedade viva e em constante evolução. Você só terá sucesso se souber usufruir das bases da evolução. Seria como plantar uma árvore para colher um fruto. Não adianta você ter a melhor semente, se insistir em plantar a mesma em um solo não fertil e em um clima não propício.

Mas como desenvolver uma marca forte para uma Pequena e Média empresa?

Todo mundo quer o caminho mais fácil, rápido e econômico. Fazer marketing é o que você deve ter ouvido de muitos consultores, em vários canais do youtube e nas redes sociais. Faz parte do processo fazer o marketing, mas sem um direcionamento estratégico o trabalho fica aleatório e inconsistente. Por esse motivo, existe o trabalho que vem antes do marketing.

O branding ajuda a criar uma marca que identifica seus diferenciais hoje e onde deseja chegar amanhã. Gerando valor e sendo protagonista, arrastando multidões, muito mais do que apenas entrar no mercado para competir por preço ou qualidade.

Você é o que você semeia, planta e cultiva. Em uma sociedade de rede, omnichannel, hiperconectada, o grande exercício é encontrar seu propósito, fortalecer sua identidade, estar conectado com o presente e manter o olho no futuro. As mudanças são cada vez mais rápidas e sua marca não pode ficar parada. Se for a hora, você vai ter que se reposicionar, senão vai ficar para trás.

Marca está diretamente conectada com a cultura. Essa cultura traduz um jeito de pensar e fazer que tem como objetivo ofertar um produto, serviço, oportunidade de trabalho, possibilidade de investimento, crescimento de novos negócios, de forma que desperte confiança nas pessoas e no mercado.

Visando ganhar relevância, conquistar corações, atrair seguidores e gerar lucro. E, essa atitude não é apenas para as grandes marcas, até porque um dia ela também foi pequena. A diferença é que ela foi consistente e procurou achar o seu diferencial muito além da qualidade.

O que eu preciso fazer para construir minha marca?

Como já dito, não existe um caminho mais curto. É preciso olhar com profundidade o momento atual, analisar o momento do negócio, entender o posicionamento, a cultura, o consumidor com seus novos hábitos, desejos, anseios. Não economize tempo, não se auto sabote. Defina o objetivo, analise o caminho. Qual a sua definição de marca? Está nebuloso? Procure ajuda, mas não siga sem antes definir com clareza esses pontos.

Lembre-se: a marca é o seu maior ativo. Não olhe apenas para o conteúdo, analise o contexto. O mundo é dinâmico e muda a todo momento. Não fique preso apenas a um nome e ou uma forma gráfica que representa a sua empresa. Marca não é apenas um logotipo.

Em um mundo onde criamos avatares, transitamos em um mundo virtual, onde o metaverso é o assunto do momento e vai mostrar como você vai mudar o seu modo de viver, consumir, trabalhar, e principalmente, aprender. Sua marca vai ter que estar preparada para uma nova forma de encarar o mundo, considerando os avanços tecnológicos e mudança marcantes de comportamento social, aliado a ferramentas disruptivas como blockchain, criptomoedas e NFTs, nada vai ser mais relevante para o nosso futuro que entender e avaliar esse novo universo de desafios e oportunidades.

Em um mercado cada vez mais competitivo, onde a atrair a atenção ao meio de uma multidão em diversos mercados, com diversas empresas, em busca da preferência do consumidor,  a definição de marca, não se restringe apenas a um logotipo. É preciso ter muito mais que isso.

Será imprescindível ter uma identidade, uma imagem clara, de forma que conquiste a atenção através de um conceito, que é resultante de todas as experiências, impressões, posições e sentimentos que as pessoas apresentam em relação a sua empresa, personalidade, serviço, etc.. Esses pontos podem ajudar você a construir sua marca com mais consistência.

Como devo comunicar minha proposta de valor em busca de gerar maior percepção para a minha marca?

A marca que tem seu valor definido, um posicionamento claro, atributos de diferenciação consistentes. Nunca vai colocar em sua comunicação e em seu tom de voz, que o seu grande diferencial é a qualidade ou o preço. Ela sempre vai buscar expressar nos pontos de contatos, uma comunicação que transmite com clareza os seus principais diferenciais que são tangibilizados pelo seu público.

Portanto, o logotipo por exemplo, deixa de ser apenas uma representação gráfica, ele passa a ser parte desse atributo que transmite sua identidade visual, assim como o texto que vai comunicar uma peça de marketing, uma embalagem, ou até mesmo na home do seu website. Ele precisa estar alinhado com toda a estratégia e proposta de valor da marca.

Um trecho que mais me impacta na longa jornada de estudos e trabalhos de branding, foi uma definição que um de meus professores falou em sala e que traduz de forma simples o que é a marca. Ele disse: ”A marca não é o que você diz que é. Mas sim o que as pessoas falam sobre você.“

Um exemplo de como a identidade da marca é importante ao definir valores e a visão da empresa: de acordo com uma pesquisa realizada pela Gallup, funcionários desmotivados custam cerca de US$ 300 bilhões por ano em produtividade perdida para a economia dos EUA. Ou seja, se a sua marca não tem um alinhamento e transparece valores horizontalmente, isso pode afetar toda a cadeia de funcionários. Do presidente e diretor ao colaborador.

Ou seja, a marca está diretamente ligada à cultura. Comunicar algo que você não é, definitivamente não será o melhor caminho. Falar o que todo mundo fala, com certeza também não é o melhor caminho. A marca começa da porta para dentro. E, comunicar com clareza esses valores, contribui para que todos em total sinergia transmitam com muita verdade e tenham o desejo de fazer parte e de construir essa marca.

Procure oferecer uma experiência positiva para o seu público, através dos principais pontos de contato. Pense em cada detalhe, mantenha a mesma linguagem visual e verbal. Controle o contexto, mantenha-se antenado com as mudanças. Mude a rota estratégia se necessário, mas não perca a consistência.

Nada se faz sozinho. Pessoas fazem a diferença.

Todas essas dicas e muito mais podem ser trabalhadas com um profissional que atua especialmente para cultivar a sua marca. O que pode ser um dos aspectos mais importantes para que seu negócio cresça. Criatividade, dedicação e muito conhecimento é necessário para desenvolver uma boa estratégia de branding.

*Helio Moreira é CEO da Newgrowing, professor e especialista em Branding com mais de 25 anos de experiência

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube