Votação do relatório da CPI do Cachoeira é adiada

Pedido de lideranças do Senado adiou votação para a semana que vem

	Relatório continua controverso para membros da CPI do Cachoeira, apesar de modificações já terem sido feitas
 (José Cruz/Agência Brasil)
Relatório continua controverso para membros da CPI do Cachoeira, apesar de modificações já terem sido feitas (José Cruz/Agência Brasil)
E
Eduardo BrescianiPublicado em 04/12/2012 às 21:35.

Brasília - A votação do relatório da CPI do Cachoeira foi adiada para o dia 11 de dezembro. A decisão foi comunicada na noite desta terça-feira (4) pelo presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). A sessão estava marcada para ocorrer na quarta-feira (5). No comunicado, Vital afirma que o adiamento ocorre "por solicitação de lideranças partidárias do Senado".

O adiamento mostra as dificuldades que vem sendo encontradas pelo relator, deputado Odair Cunha (PT-MG). Mesmo com a alteração proposta por ele de retirar o indiciamento de jornalistas e o pedido de investigação do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, alguns temas ainda incomodam integrantes da CPI.

A oposição, por exemplo, protesta contra o indiciamento do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e destaca terem ficado de fora os governadores do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), e do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB). Alguns governistas, por sua vez, não concordam com indiciamento de Fernando Cavendish, dono da construtora Delta, que era a maior empreiteira do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).