Vacina do Butantan custa 10 dólares por dose e será paga pelo SUS

O preço é o que foi ofertado ao Ministério da Saúde e a estados e municípios que já mostraram interesse na aquisição do imunizante

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac, tem um custo de 10 dólares por dose (cerca de 51 reais). Segundo o diretor da entidade, Dimas Covas, no valor estão incluídas as despesas do contrato com a farmacêutica chinesa e de fabricação no Brasil. Tudo será bancado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Ainda segundo Dimas Covas, o preço é o que foi ofertado ao Ministério da Saúde - que ainda não respondeu se vai comprar a vacina - e a estados e municípios que já mostraram interesse na aquisição da vacina desenvolvida pelo Butantan. Pelo menos 12 estados e 276 cidades já fizeram pedidos do imunizante.

Nesta segunda-feira, 14, o Instituto Butantan anunciou que mudou a estratégia de pedir o registro emergencial da vacina e vai solicitar o registro final. Com isso, o pedido, que deveria ser entregue na terça-feira, 15, vai ser feito na próxima semana, no dia 23 de dezembro.

De acordo com Dimas Covas, a mudança foi feita porque na fase de testes de eficácia, o estudo atingiu o número mínimo de pessoas infectadas para passar da fase emergencial - 61 casos - para o registro definitivo - 151 casos.

No Brasil, 13.000 voluntários participam da última fase de testes para saber se a vacina é eficaz. O imunizante do Butantan com a Sinovac ainda não tem registro na China. No fim de novembro, o teste da CoronaVac no Brasil atingiu o número mínimo de pessoas infectadas para concluir os estudos.

Metade recebeu a vacina e a outra metade um placebo. Ou seja, os pesquisadores passam a analisar se os contaminados estão no grupo vacinado ou no grupo placebo, e verificar se a vacina atingiu o objetivo que é de combater o coronavírus.

Apesar da mudança de data, o governo de São Paulo mantém a data de vacinação no dia 25 de janeiro. A aplicação será de forma estadual, a começar pelos idosos e profissionais de saúde.

Esta primeira fase vai durar nove semanas, até o dia 28 de março. Serão vacinados 1,5 milhão de profissionais da saúde, e depois 7,5 milhões de pessoas acima de 60 anos. Após os trabalhadores da saúde, o calendário vai começar pelos idosos com 75 anos ou mais. A vacina será em duas doses, com um intervalo de 21 dias entre elas.

Custos

O contrato entre o governo de São Paulo e o laboratório chinês Sinovac tem um custo de 90 milhões de dólares. O total de doses compradas é de 46 milhões, sendo 6 milhões já prontas e outras 40 milhões formuladas pelo Instituto Butantan, a partir de matéria-prima enviada diretamente da China.

Além do custo de produção, o governo estadual vai gastar mais 100 milhões de reais com a distribuição. De acordo com o governador João Doria (PSDB), este dinheiro sairá do Tesouro do Estado.]

Valor por dose de outras vacinas

Em outubro, o Ministério da Saúde divulgou pretende pagar 21 dólares por dose da vacina contra o coronavírus da aliança global Covax Facility. O acordo prevê um total de 40 milhões de doses.

No caso da vacina da AstraZeneca, que o governo federal já fechou o acordo de aquisição de 100 milhões de doses. Ainda não há o valor por unidade, mas em entrevista ao Financial Times, a farmacêutica disse que deve custar entre 3 e 4 dólares.

Na semana passada, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o governo federal assinou um contrato de intenção de compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech. A pasta, porém, disse que os valores são mantidos em sigilo.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.