Teori era destemido, sério e íntegro, diz Dilma em nota de pesar

"Como juiz e cidadão, Teori se consagrou como um intelectual do Direito, zeloso das leis e da Justiça", disse a ex-presidente
Teori Zavascki: ministro era o relator da Operação Lava Jato (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Teori Zavascki: ministro era o relator da Operação Lava Jato (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
L
Luísa Melo

Publicado em 19/01/2017 às 19:18.

Última atualização em 19/01/2017 às 20:18.

São Paulo - "Hoje perdemos um grande brasileiro", disse a ex-presidente Dilma Rousseff, lamentando a morte do ministro do Teori Zavascki, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Dilma divulgou a nota de pesar em seu site. No texto, ela lembra que foi responsável pela indicação do magistrado ao cargo, em 2012, e ressalta que ele desempenhou sua função "com destemor, como um homem sério e íntegro".

O ministro, de 68 anos, foi vítima de um acidente aéreo no início da tarde desta quinta-feira (19) em Paraty, no Rio de Janeiro. Outras três pessoas estavam no avião.

Ele era relator da Operação Lava Jato e decidiria se a corte vai ou não homologar o acordo de delação premiada de 77 executivos da Odebrecht.

Abaixo, veja a íntegra da nota de Dilma.

"É com imenso pesar que recebo a notícia da trágica morte do ministro Teori Zavascki. Hoje perdemos um grande brasileiro. Como juiz e cidadão, Teori se consagrou como um intelectual do Direito, zeloso das leis e da Justiça. Tive o privilégio de indicá-lo para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), com ampla aprovação do Senado. Desempenhou esta função com destemor como um homem sério e íntegro.

Lamento a dor da família e dos amigos, recebam meus sentimentos de pesar e respeito."