Servidores municipais em greve realizam atos em SP

O ato dos professores não é o único a acorrer na região central

São Paulo - Uma manifestação dos professores municipais de São Paulo, em greve há 42 dias, bloqueou, por volta das 15h45, as duas pistas do Viaduto Jacareí, em frente à Câmara Municipal.

O ato dos professores não é o único a acorrer na região central.

Desde o início da tarde desta terça-feira, 3, lideranças grevistas dos servidores municipais estão bloqueando as entradas e o atendimento em repartições da Prefeitura.

Com apitos, cornetas e faixas, os grevistas fecharam as entradas da Subprefeitura da Sé, na Rua São Bento, e a Biblioteca Mário de Andrade, na Rua da Consolação.

A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, o Centro de Zoonoses, a Praça das Artes e albergues para moradores de rua também foram parcialmente fechados pelos líderes da paralisação.

As lideranças pedem que os funcionários das repartições deixem seus postos de trabalho para participar de uma assembleia geral do funcionalismo municipal por volta das 18h, em frente à Prefeitura.

Os professores municipais, por sua vez, decidem se continuam paralisados em assembleia marcada para as 17h30 na frente à Câmara.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.