Quarentena em SP: o que muda com as novas medidas do governo?

De acordo com as novas regras, o horário de funcionamento do comércio será ampliado, as aulas presenciais nas universidades irão voltar e calendário de vacinação será antecipado

O governador João Doria (PSDB) anunciou durante coletiva de imprensa na quarta-feira, 7, novas medidas de combate à pandemia da covid-19 e mais uma flexibilização do Plano São Paulo. De acordo com as novas regras, o horário de funcionamento do comércio será ampliado em todo o Estado, que também terá a volta às aulas presenciais nas universidades e uma antecipação do calendário de vacinação.

Abaixo, entenda todas as medidas adotadas pelo governador:

Quais são as novas regras do ensino presencial?

Escolas de todo o Estado, públicas e privadas, podem receber quantidade indefinida de alunos, desde que seja mantido o distanciamento mínimo de 1 metro entre eles, e não mais de 1,5 metro ou de até 35% da capacidade. A regra vale para todas as atividades e já começou nesta quarta-feira, 7.

Como será a volta às aulas?

Na rede estadual, a volta às aulas presenciais será em 2 de agosto, após as férias que começam no próximo dia 15. A Prefeitura afirmou que seguirá o planejamento estadual e dó receberá alunos a partir do próximo mês. Para as redes federal e privada, as novas regras já podem ser aplicadas a partir desta quarta.

Como fica o ensino superior?

As universidades podem receber apenas 60% da sua capacidade total, mas a restrição que permitia aulas práticas apenas para os cursos de saúde não existe mais.

Quais são as novas datas do calendário de vacinação em São Paulo?

O governador João Doria anunciou que o calendário será antecipado no Estado, mas ainda não definiu as novas datas. De acordo com ele, a expectativa é que elas sejam divulgadas até a próxima sexta-feira, 9. Essa nova organização só será possível porque, segundo o governador, São Paulo conseguiu adiantar a compra de 4 milhões de doses da Coronavac diretamente com a farmacêutica chinesa Sinovac, que devem ser integralmente entregues até o próximo dia 26.

Qual o novo intervalo para tomar a segunda dose das vacinas?

Ainda não foi definido se o Estado irá reduzir de 90 para 60 dias o intervalo de aplicação das vacinas da AstraZeneca e da Pfizer. Durante a coletiva, Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, afirmou que a medida está sendo estudada para combater a disseminação da variante Delta, mas a decisão final será tomada após uma reunião entre membros do Centro de Contingência da Covid-19 a ser realizada nesta quinta-feira, 8.

Caso seja aprovada, a medida irá impactar o calendário de vacinação da primeira dose entre os jovens, que sofrerá mais um atraso.

Quais as novas regras de funcionamento para estabelecimentos comerciais?

A flexibilização do Plano SP permite que os estabelecimentos ampliem o horário de funcionamento até 23h, com encerramento das atividades às 22h. Antes, o fechamento era obrigatório às 21h. O atendimento também foi aumentado para 60% da capacidade total. A nova regra será mantida até o próximo dia 31, pelo menos.

Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também