PT decide sobre apoio à candidatura de Freixo no Rio (até a Anitta entrou na briga)

O imbróglio envolve a vaga ao Senado. No acordo firmado no primeiro semestre, os petistas apoiariam Freixo ao governo, e ficariam com a candidatura de senador na chapa
Lula com Freixo: apoio está ameaçado. (Andre Borges/NurPhoto/Getty Images)
Lula com Freixo: apoio está ameaçado. (Andre Borges/NurPhoto/Getty Images)
D
Da redação, com agênciasPublicado em 05/08/2022 às 06:00.

A Executiva Nacional do PT decide, nesta sexta-feira, 5, se mantém o apoio a candidatura do deputado Marcelo Freixo (PSB) ao governo do Rio de Janeiro.  A decisão do partido deve passar pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem será a palavra final.

O imbróglio envolve a vaga ao Senado. No acordo firmado no primeiro semestre, os petistas apoiariam Freixo ao governo, e ficariam com a candidatura de senador na chapa. O indicado pelo PT é o deputado estadual André Ceciliano, presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Ocorre que o deputado federal Alessandro Molon anunciou que vai disputar o Senado pelo PSB, na chapa com Freixo, o que iria contra o acordo firmado lá atrás. Segundo o parlamentar, esse arranjo entre as legendas, alegado pelos petistas, nunca existiu.

Até a Anitta, e outros artistas, entraram na briga. Em uma postagem nas redes sociais, Molon questiona a cantora se ela o apoia como candidato e ela responde para ele "lançar logo essa candidatura".

Insatisfeita com o impasse, a executiva estadual do PT no Rio de Janeiro aprovou, por maioria, o rompimento da aliança com Freixo na noite de terça-feira, 2. Seus integrantes acusam o PSB de descumprir o acordo estadual. Cabe ainda ao Diretório Nacional validar a decisão junto com os outros partidos que compõem a federação: PC do B e PV.

LEIA TAMBÉM: Janones desiste de concorrer à Presidência e anuncia apoio a Lula

O partido vai aguardar até a data limite para o registro de candidaturas e chapas na Justiça Eleitoral. A expectativa é que o PSB pressione o deputado Alessandro Molon a mudar de ideia e retirar a candidatura ao Senado, algo visto como improvável por aliados do pessebista.

Quatro integrantes da executiva nacional do PT já se posicionaram contra a candidatura de Molon ao Senado pelo Rio. Eles devem engrossar o movimento contra a aliança do petismo com o PSB fluminense. A maioria da direção petista no Rio, porém, ainda defende a aliança com o PSB no estado.

Na pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada em junho, em uma pergunta estimulada ao Senado pelo Rio de Janeiro, com os nomes apresentados previamente, o senador Romário (PL) larga na frente, com 23% das intenções de voto. Marcelo Crivella (Republicanos) tem 15%, seguido de Cabo Daciolo (PDT), com 12%, e Molon aparece com 10%. Os três estão tecnicamente empatados. Ceciliano tem 5%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número RJ-02458/2022. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. Veja o relatório completo.

(Com Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM