Brasil

Presidente do Solidariedade, alvo de operação da PF, se entrega em Brasília

Dirigente era considerado foragido desde a última quarta-feira; Polícia Federal investiga suspeitas de desvios recursos públicos dos fundos partidário e eleitoral nas eleições de 2022

 (Solidariedade/Divulgação)

(Solidariedade/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 15 de junho de 2024 às 13h11.

Última atualização em 15 de junho de 2024 às 13h46.

O presidente do Solidariedade, Eurípedes Junior, se entregou à Polícia Federal em Brasília na manhã deste sábado. A informação foi divulgada inicialmente pela CNN Brasil e confirmada pelo GLOBO. Eurípedes Junior chegou a Superintendência da PF no Distrito Federal acompanhado de advogados.

O dirigente era considerado foragido desde a última quarta-feira, quando foi alvo de uma operação da Polícia Federal que mira em suspeitas de desvios recursos públicos dos fundos partidário e eleitoral nas eleições de 2022. Entre os alvos estão ex-dirigentes do Pros, partido que se fundiu no ano passado com o Solidariedade após o mau desempenho nas urnas.

O principal alvo de mandado de prisão preventiva é Eurípedes Júnior, atualmente presidente do Solidariedade, mas que na época chefiava o PROS. Ele é investigado por organização criminosa, lavagem de dinheiro, furto qualificado, apropriação indébita, falsidade ideológica e apropriação de recursos destinados ao financiamento eleitoral.

De acordo com a PF, a apuração teve início a partir de denúncia sobre o desvio de aproximadamente R$ 36 milhões. Segundo as investigações, foi identificado, por meio de Relatórios de Inteligência Financeira e da análise de prestações de contas de supostos candidatos, indícios que apontam para existência de uma organização criminosa estruturalmente ordenada com o objetivo de desviar e se apropriar de recursos dos fundos Partidário e eleitoral.

O inquérito apontou que o grupo utilizava candidaturas laranjas ao redor do país, de superfaturamento de serviços de consultoria jurídica e desvio de recursos partidários destinados à Fundação de Ordem Social (FOS) – fundação do partido.

Na quarta foram cumpridos sete mandados de prisão preventiva, 45 mandados de busca e apreensão em dois estados (GO e SP) e no DF, bloqueio e indisponibilidade de R$ 36 milhões e o sequestro judicial de 33 imóveis, deferidos pela Justiça Eleitoral do Distrito Federal.

Partido anuncia afastamento de presidente

Em nota, a direção nacional do Solidariedade afirmou que Euripedes Gomes de Macedo Júnior solicitou licença por prazo indeterminado da presidência do partido. O deputado Federal Paulo Pereira da Silva assume a presidência nacional do Solidariedade.

"Essa solicitação é compatível com o estatuto partidário, dessa maneira, a secretaria geral do Solidariedade tomará todas as providências necessárias e cabíveis para o seu imediato atendimento, tendo em vista a regular continuidade do exercício da direção partidária.

Acompanhe tudo sobre:Partidos políticosPolícia Federal

Mais de Brasil

Dunga, ex-técnico da Seleção Brasileira, e sua esposa sofrem acidente de carro no Paraná

PF apreende 12 milhões de maços de cigarros em São Paulo em maior operação na história

Auxílio Reconstrução no RS: governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem novas famílias

Eleições municipais: 101 deputados e 2 senadores são pré-candidatos a prefeito; veja lista

Mais na Exame