Presidente do PRTB diz que é impensável tirar Mourão da chapa de Bolsonaro

Coluna do Estadão revelou que militares pró Bolsonaro avaliaram trocar o general Mourão após recorrentes declarações polêmicas do vice
 (Gustavo Lima/Zeca Ribeiro/Agência Brasil)
(Gustavo Lima/Zeca Ribeiro/Agência Brasil)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 29/09/2018 17:30 | Última atualização em 29/09/2018 17:30Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo - O presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix, saiu em defesa do general Hamilton Mourão neste sábado (29), e disse que é "impensável" tirar seu correligionário do posto de vice na chapa do candidato Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República nas eleições 2018.

Nesta sexta-feira (28), a Coluna do Estadão revelou que militares pró Bolsonaro avaliaram trocar o general Mourão após recorrentes declarações polêmicas do vice, como as criticas ao décimo terceiro salário, para evitar que ele cause mais prejuízos à candidatura de Bolsonaro. O grupo desistiu da medida devido ao risco de ter a chapa cassada pela Justiça Eleitoral, já que o prazo para substituir o candidato esgotou no dia 17 deste mês.

"Isso não corresponde à realidade. Quem se pronunciou o fez indevidamente. Não sabe da importância de ter o general Mourão nesse momento, mesmo que tenha alguns problemas, algumas firulinhas", disse Fidelix.

Embora não fale com Bolsonaro desde o atentado a faca sofrido pelo presidenciável no dia 6 de setembro em Juiz de Fora (MG), Fidelix afirmou que o acordo que definiu Mourão como vice segue de pé.

"Esse acordo que fiz foi com o Bolsonaro, diretamente com ele. Não fiz com nenhum desses militares, especialmente que não são da ativa, que estão no entorno dele e outros assessores. Não passou pela cabeça de Mourão nem na minha cabeça. Somos visceralmente contra. É algo impensável", completou.