Ponte da Amizade reabre, mas não é todo brasileiro que pode passar

Fechada desde março, a fronteira entre Brasil e Paraguai vai ficar aberta em horário restrito e somente para cidadãos de Foz do Iguaçu

Fechada desde março em decorrência da pandemia de covid-19, a Ponte da Amizade, na fronteira do Brasil com o Paraguai, reabre a partir desta quinta-feira, 15. Mas não são todos os brasileiros que podem passar. 

De acordo com o protocolo sanitário do país vizinho, a passagem é válida somente para as cidades gêmeas de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este. Ou seja, só estão autorizadas a cruzar a fronteira pessoas com documento de identidade expedido na cidade brasileira.

A fronteira fica aberta entre 5h e 14 horas, somente para veículos. O governo paraguaio disse que não vai inspecionar todos os carros, mas faz uma fiscalização aleatória para verificar a documentação. O uso de máscara é obrigatório. A passagem a pé, o que é bem comum na ponte, permanece proibida.

Para turistas, é exigido seguro médico internacional que inclua testes de covid-19 e internações em UTI. A saída poderá ser feita em qualquer horário. Para turistas e comerciantes, a circulação é autorizada em um raio de até 30 quilômetros de Cidade do Leste.

A medida tem validade por 15 dias, quando o Paraguai vai avaliar se modifica as regras. O governo paraguaio ainda não definiu se vai reabrir a fronteira nas cidades de Pedro Juan Caballero e Salto del Guairá, ambas na fronteira com Mato Grosso do Sul.

Do lado brasileiro, o Ministério das Relações Exteriores não definiu as regras para os paraguaios que queiram entrar no Brasil. O presidente Jair Bolsonaro chegou a anunciar que estaria na reabertura da Ponte da Amizade, junto com o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez, mas o encontro foi cancelado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.